Mogi Mirim 1 x 3 Ponte Preta - Fatal, Macaca "vinga" Bugre em Mogi!

Na última rodada, o Sapão havia goleado o Guarani e ainda estava invicto

por Agência Futebol Interior

Mogi Mirim, SP, 29 (AFI) – A Ponte Preta "vingou" o arquirrival Guarani, conquistou sua segunda vitória seguida e encostou nos primeiros colocados do Campeonato Paulista. Com três contra-ataques mortais, o time campineiro bateu o Mogi Mirim, por 3 a 1, na noite deste domingo, no Estádio Romildo Ferreira, em Mogi Mirim, pelo fechamento da terceira rodada. O resultado acontece três dias, após o Sapão golear o Bugre, por 3 a 0, no mesmo estádio.

Com esta derrota, o Mogi perde sua invencibilidade e os 100% de aproveitamento. Mesmo assim, se mantém na zona de classificação, no quinto lugar, com seis pontos. A Ponte está uma posição acima, também com seis pontos. No entanto, leva vantagem no saldo de gols: 5 a 3.

A Ponte Preta construiu sua vitória em dois contra-ataques fulminantes e outro para fechar o marcador no segundo. O grande destaque foi o meia Renato Cajá, que deu dois lindos lançamentos, que resultaram no primeiro gol e no pênalti, que culminou no terceiro.

Contra-ataques mortais
Assim como fizera contra o Guarani, o Mogi impôs seu futebol de toque de bola e muita movimentação nos primeiros minutos. Tanto que antes dos 15 minutos o time já havia criado três grandes chances. Na melhor deles, aos nove, o meia Fernandinho invadiu a área pela esquerda e bateu cruzado. Já batido, o goleiro Lauro foi salvo pelo zagueiro Gian, que salvou em cima da linha.

Aos poucos, a Macaca começou a se soltar em alguns contra-ataques perigosos. Empolgado com o campo “cedido”, o Mogi se empolgou e esqueceu-se da defesa. E foi assim que os visitantes chegaram ao gol. O Após bola roubada, o meia Renato Cajá descolou um lindo lançamento para o atacante Rodrigo Pimpão. Este disparou sem marcação, invadiu a área e só rolou para o volante William Magrão completar para o gol livre.

Depois dos visitantes abrirem o placar, o Sapão continuou com seu futebol ofensivo e envolvente. Já a Ponte se fechava e tentava encaixar outro contragolpe. O empate quase saiu aos 29 minutos. O meia Felipe cobrou falta na área e o zagueiro Tiago Alves desviou de cabeça. Demonstrando muito reflexo, Lauro espalmou para escanteio.

O que o Mogi não esperava era que a Alvinegra estivesse com os contra-ataques bem “afiados”. Aos 43 minutos, os visitantes chegaram ao segundo gol, pegando novamente a defesa mogiana desprevinida. Leandrão tocou para o volante João Paulo, que chegou de trás e bateu cruzado, no canto direito do goleiro Anderson.

Para sorte da torcida local, o time mandante conseguiu diminuir o placar no último minutos, em uma falha do goleiro Lauro. O latera João Paulo bateu falta colocada. O camisa 1 alvinegro pulou “esquisito” e não conseguiu alcançar a bola. Aos três, foi o atacante Rentería quem concluiu para outra grande defesa do camisa 1.

Vitória garantida
A Ponte voltou do intervalo com a marcação melhor encaixada. Embora continuasse com mais posse de bola, o Mogi encontrava grandes dificuldades para chegar á meta de Lauro. A história poderia se complicar ainda mais aos oito minutos. O meia Renato Cajá cobrou falta para a área, ninguém desviou e a bola saiu tirando tinta da trave direita do goleiro.

Na segunda etapa, a Alvinegra acertou a marcação e segurou resultado. O Sapo trocou passes rondou a área, mas efetivamente chutou muito pouco a gol.

No final, aos 38 minutos, a Ponte ainda fez o terceiro. Renato Cajá deu outro lindo lançamento, a zaga falhou e Enrico escapou livre. Ao tentar driblar o goleiro, o meia foi derrubado e o juiz deu pênalti. Na cobrança, Renato Cajá bateu firme no canto esquerdo e garantiu a vitória.

Próximos Jogos
Na próxima quarta-feira, às 22 horas, o Mogi Mirim volta a campo contra o Palmeiras, no Pacaembu, em São Paulo. Enquanto isso, a Ponte Preta recebe o Linense, na quinta-feira, às 21h50, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Ficha Técnica

Fase
1ª Fase
Rodada
3ª rodada
Data
29/01/2012
Horário
19h30
Local
Estádio Romildo Ferreira, em - Mogi Mirim (SP)
Árbitro
Raphael Claus

Renda
R$ 45.630,00
Assistentes
Luis Alexandre Nilsen e Vitor Carmona Metestaine

Público
3.027 pagantes
Mogi Mirim
Anderson;
Edson Ratinho, Tiago Alves, Lucas Fonseca e João Paulo;
Val, Baraka, Renê Júnior (Gil) e Fernandinho (Jéferson Maranhão);
Felipe (Roni) e Hernane.
Técnico: Guto Ferreira
Ponte Preta
Lauro;
Guilherme, Gian, Ferron e Uendel;
Xaves, João Paulo, Willian Magrão (Cicinho) e Renato Cajá (Rossi);
Rodrigo Pimpão (Enrico) e Leandrão
Técnico: Gilson Kleina