Sem surpresas, FPF premia craques do Paulistão 2011

A revelação da competição acabou ficando com o meia Lucas, do São Paulo

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 16 (AFI) - Na noite desta segunda-feira, em festa realizada na capital paulista, a Federação Paulista de Futebol (FPF) preimou os melhores jogadores do Campeonato Paulista de 2011. A revelação da competição acabou ficando com o meia Lucas, do São Paulo.

Os melhores jogadores premiados farão parte da Seleção do Paulistão, escolhida pelo jornal ‘O Diário de S. Paulo’, em parceria com a FPF. Além disso, o goleiro menos vazado, os artilheiros, a revelação e o craque do Paulistão serão premiados. O melhor árbitro foi Raphael Clauss, que foi premiado junto com seus auxiliares.

O técnico que vai comandar a seleção será Luís Felipe Scolari, do Palmeiras. Deola, também do Palmeiras, vem como goleiro menos vazado. Os artilheiros Elano e Liedson, ambos com 11 gols e o Craque do Paulistão, o santista Neymar, foram os outros premiados da noite.

A Seleção do Paulistão ficou com o seguinte time:
Rogério Ceni (São Paulo); Cicinho (Palmeiras), Chicão (Corinthians), Edu Dracena (Santos) e Léo (Santos);. Ralf (Corinthians), Elano (Santos) e Lucas (São Paulo); Kleber (Palmeiras), Neymar (Santos) e Liedson (Corinthians).

Festa desmoralizada
Criada há anos atrás para valorizar o futebol paulista, pelo então presidente Eduardo José Farah, a festa de encerramento do Paulistão já foi sinal de glamour, charme e classe. Mas a atual administração, de Marco Polo del Nero, a transformou numa noite inexpressiva, numa reuniãozinha de quinta categoria. Muita gente se reuniu para comer pouco e mal na festa de encerramento do Paulistão. E ninguém deixou o recinto satisfeito, por conta da falta de qualidade do que foi oferecido.

Na festa santista, bicampeã, poucos sorrisos de corintianos, vice-campeões, e a esperada ausência dos sãopaulinos - os dirigentes do São Paulo estão há anos em letígico com a Federação Paulista de Futebol. Pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) marcou presença o ultrapassado José Maria Marin, que um dia já foi governador do Estado. Atualmente ele é um dos vice-presidentes nomeados da entidade nacional. Um cargo meramente decorativo.

Entre os políticos convidados, presenças notadas foram do governador Geraldo Alckimin e do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. E a ausência notada do festeiro Orlando Silva, ministro dos esportes, e que está machucado.

Todos eles foram anunciados pelo próprio Marco Polo del Nero, que se intitulou mestre de cerimônias. Como esperado ele desfilou em gafes e ao final da noite ganhou o apelido de "Rei do Gaguejo". Que em 2012, tudo seja diferente.