Boatos colocam atacante Shevchenko em clube do Paulistão

De acordo com os rumores, um grupo de empresários estaria disposto a investir na contratação do jogador

por Agência Futebol Interior

Santo André, SP, 23 (AFI) – Os torcedores mais desavisados do Santo André que acessaram a internet, nesta quinta-feira, passaram a acreditar que Papai Noel existe. Isso porque está rolando um boato de que o Ramalhão estaria contratando o atacante ucraniano Andriy Shevchenko, ex-Milan e Chelsea.

De acordo com os rumores, um grupo de empresários estaria disposto a investir na contratação do jogador, que é o maior ídolo da história do futebol ucraniano. Uma empresa patrocinaria o clube por cerca de R$ 4 milhões.

Além de um salário fixo de R$ 100 mil mensais, a notícia que corre pela internet afirma que o veterano de 34 anos teria direito a 80% deste patrocínio, 50% da arrecadação com a venda de camisas com seu nome e 20% das bilheterias.

Apesar de detalhar até sobre os valores, a notícia não foi confirmada pelo gerente de futebol andreense, Carlito Arini. Ao ser questionado sobre a informação, o dirigente se mostrou bastante surpreso e disse tal fato nunca foi cogitado no clube.

“Olha, somente se o Papai Noel estiver preparando um presentão de Natal para o Santo André mesmo. Seria extraordinário contar com um jogador deste nível aqui, mas posso garantir que não chegou nada referente a isso até a mim”, afirmou o cartola.

Mais de Shevagol

Andriy Mykolayovych Shevchenko nasceu ainda na antiga União Soviética, que se desfez em 1991. O território que formava a Comunidade dos Estados Independentes foi subdividida em 15 países, entre eles a Ucrânia.

Shevagol, como também é conhecido o jogador, foi revelado pelo Dínamo de Kiev, onde atuou de 1994 a 99. Foram 166 jogos pelo time, 94 gols, cinco títulos nacionais e três da Copa da Ucrânia.

As grandes atuações pelo Dínamo despertaram a atenção do Milan, que o contratou em 99. No time italiano, Shevchenko virou ídolo e tornou-se um dos principais jogadores do mundo. Nos sete anos que permaneceu em San Siro, ele fez 296 jogos e anotou 173 gols. Além disso, conquistou um Italiano (2003-04), uma Copa da Itália (2003), uma Supercopa da Itália (2004), uma Liga dos Campeões e uma Supercopa da Uefa (2003).

Seu declínio começou em 2006, quando aceitou o desafio de integrar o milionário Chelsea-ING. Nas duas temporadas em que esteve no clube inglês, ele fez 75 jogos e marcou apenas 22 gols. Em 2008, o atleta voltou ao Milan, mas também não teve um grande desempenho, marcando apenas dois gols em 26 jogos.

Ciente de que dificilmente chegaria ao nível de anos anteriores, ele decidiu voltar ao Dínamo de Kiev em 2009.

Shevchenko também é o maior artilheiro da história a seleção de seu país, com 45 gols. Recentemente, ele anunciou que pretende pendurar as chuteiras, após a Eurocopa de 2012, que será realizada em conjunto pela Ucrânia e pela Polônia.