São Caetano 3 x 1 Oeste - Muita festa nos últimos minutos!

por Agência Futebol Interior

No confronto de ida, o clube de Itápolis havia ganho por 1 a 0 e dependia do empate. Como teve melhor campanha na primeira fase, o São Caetano poderia vencer por apenas um gol, já que tinha a vantagem dos empates. Além do troféu simbólico, o Torneio do Interior garante uma premiação de R$ 250 mil ao vencedor.

São Caetano do Sul, SP, 17 (AFI) - A torcida do São Caetano precisou esperar até os últimos minutos para comemorar a classificação inédito para a final do Torneio do Interior do Campeonato Paulista. Em um jogo emocionante, o time venceu o Oeste, por 3 a 1, na tarde deste sábado, no Estádio Anacleto Campanella, no ABC paulista.

Veja mais:
Deusa sueca conquista ídolo do Milan. Veja fotos e babe!

Aqui é decisão!
tabela. O período foi bastante disputado e o São Caetano teve maior volume de jogo. Por outro lado, o Oeste O primeiro tempo da partida mostrou que os dois times não entraram no Título do Interior apenas para cumprir apresentou mais mais perigo, principalmente nos contra-ataques.O time de Itápolis perdeu grande parte de seu poderio ofensivo logo aos cinco minutos, quando o atacante

Ricardo Bueno, artilheiro do Paulistão com 16 gols, saiu contundido. Apesar disso, a primeira chegada foi dos visitantes. Aos 11 minutos, o meia Kléber bateu colocado para grande defesa do goleiro Luiz.

Embora tenha ficado a maior parte do tempo no ataque, o Azulão esbarrou na forte marcação adversária. O goleiro Neneca demorou a fazer auma boa defesa. Isso aconteceu somente aos 32. Na ponta esquerda, o lateral Bruno Recife foi lançado, invadiu área, driblou o zagueiro Cris, mas perdeu para o arqueiro ao tentar driblá-lo. O Gol estava feito.

No final, o time do ABC aumentou a pressão e até chegou a marcar, aos 39 minutos, com o zagueiro Anderson Marques. Ele estava impedido. Aos 46, porém, Neneca nada pôde fazer. O atacante Luciano Mandí bateu cruzado da direita e o goleiro espalmou. No rebote, o meia Éverton Ribeiro concluiu ao gol.Emoção até o fim
No intervalo, o técnico João Ricardo não quis espera e sacou Ricardinho, que entrara na vaga de Ricardo

Bueno. Com a modificação, o duelo ficou mais movimentado. Até que aos 14 minutos saiu o gol de empate. O lateral Wilton Goiano arriscou de fora da área e acertou o canto direito de Luiz. Um golaço.

Para ficar mais emocionante, três minutos após o gol o zagueiro Negretti, que substituíra Cris, lesionado, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Era tudo o que faltava para o jogo ganhar dramaticidade. Com um a mais, Roberto Fonseca sacou o volante Lucas e colocou o atacante Wanderley.Aos 24 minutos, faltou muito pouco para o Azulão chegar ao segundo gol. Wanderley invadiu a área pela

esquerda e cruzou rasteiro. Luciano Mandi desviou para o gol, mas o zagueiro Adriano tira em cima da linha. Na sobra, Everton Ribeiro bateu de fora da área e Neneca defendeu.

Em desvantagem numérica, o Oeste se viu obrigado a fechar-se e sair apenas nos contra-ataques, enquanto os donos da casa partiram ao tudo ou nada. O São Caetano, porém, só chegou ao segundo gol, aos 44 minutos, em outra finalização de longa distância, desta vez do meia Fernandes. Aos 47 minutos, o atacante Fábio ainda fez o terceiro ao tocar na saída do goleiro.

Ficha Técnica

São Caetano 3 x 1 Oeste
Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul
Arbitro: Marcelo Rogério
Renda: R$ 9.815,00
Público: 863 pagantes
Cartões Amarelos: Artur, Wendell e Fábio (São Caetano); Ricardinho, Cris, Neneca, Negretti e Alex William (Oeste)
Cartão Vermelho: Negretti (Oeste)
Gols: Éverton Ribeiro aos 46'/1T, Fernandes aos 44'/2T e Fábio aos 47'/2T (São Caetano); Wilton Goiano aos 14'/2T (Oeste)


São Caetano
e Éverton Ribeiro (Fábio); Eduardo e Luciano Mandi.
Técnico: Roberto Fonseca

Luiz; Artur (Wendell), Anderson Marques, Marcelo Batatais e Bruno Recife; Lucas (Wanderley), Jairo, Fernandes Oeste
Ricardo Bueno (Ricardinho, depois Alex William) e Mazinho.
Técnico: João Ricardo Neneca; Paulo Miranda , Adriano e Cris (Negretti); Wilton Goiano, Dionísio, Alê, Kleber e Fernandinho;