Portuguesa 1 x 2 Grêmio Prudente - Virada valeu vaga no G4

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 28 (AFI) – Num jogo emocionante e bem disputado, que valia posição no G4, grupo de semifinalistas do Campeonato Paulista, a Portuguesa sofreu a virada diante do Grêmio Prudente, por 2 a 1, neste domingo à noite, no Estádio do Canindé, em São Paulo, pela 17.ª rodada.
Últimos Jogos

Nas últimas duas rodadas, brigando por uma vaga nas semifinais, a Portuguesa vai enfrentar o Rio Branco, no próximo sábado, às 18h30, fora de casa. Depois vai receber o Ituano, no Canindé. Antes disso, na próxima quarta-feira, recebe a Ponte Preta, pelo jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil. Em Campinas houve empate por 1 a 1.

O Prudente vai enfrentar o Bragantino, domingo, em Bragança Paulista, às 18h30, e depois recebe, em Presidente Prudente, o São Caetano.

FICHA TÉCNICA

Portuguesa 1 x 2 Grêmio Prudente


Local: Estádio Canindé, em São Paulo-SP.
Renda: R$ 75.940,00
Público: 3.306 pagantes.
Árbitro: José Henrique de Carvalho
Cartões amarelos: Guigov, Preto Costa, Héverton, Glauber e Domingos (Portuguesa). Márcio, Marcos Assunção e Anderson (Prudente).
Cartão vermelho – Anderson (Prudente).
Gols: Marco Antônio, aos 10'/2T (Portuguesa). Tadeu, aos 22'/2T e Henrique Dias aos 32'/2T (Prudente).

Portuguesa
Fábio; Domingos, Preto Costa e Thiago Gomes; Paulo Sérgio, Glauber, Henrique (Jean Natal), Marco Antônio e Guigov (Rafael Silva); Héverton e Luís Carlos.
Técnico: Vágner Benazzi.

Grêmio Prudente
Márcio; Paulão, Diego (Robson) e Leonardo; Paulo César, Anderson, Marcos Assunção, Wesley (Denis) e Marcelo Oliveira; Araújo (Henrique Dias) e Tadeu.
Técnico: Toninho Cecílio.

Pela primeira vez na competição, o Prudente chega ao G4, com 31 pontos, em terceiro lugar. A Lusa perdeu sua vaga no grupo de elite, caindo para sexto lugar, com os mesmos 28 pontos.

Domínio enganoso
A Portuguesa começou melhor o jogo, mantendo o domínio dentro de campo. Mas só criou chances em chutes de longa distância. Num deles, Marco Antônio acertou a trave de Márcio, aos 29 minutos. Mesmo recuado, o Prudente surpreendeu taticamente com o zagueiro Diego cobrindo o lado esquerdo e Marcelo Oliveira atuando pelo meio-campo.

E também acertou a trave com Marcos Assunção, aos 24 minutos e depois, o travessão, aos 46 minutos, com o mesmo Assunção, cobrando falta. No lance houve reclamação de pênalti de Preto Costa sobre Wesley.

Mais velocidade
No segundo tempo, a Lusa imprimiu mais velocidade e abriu o placar aos 10 minutos. Héverton lançou Luis Carlos, que driblou um adversário e cruzou, na medida, para a conclusão de Marco Antônio, já na pequena área. Aos 13 minutos ainda teve a seu favor uma penalidade máxima não marcada pelo árbitro, que não viu o toque de braço de Leonardo, que impediu o gol de Luis Carlos.

O novato técnico Toninho Cecílio colocou seu time no ataque, com as entradas de dois atacantes, Robson e Henrique Dias, nas vagas de Araújo e de Diego. E deu certo. Empatou aos 22 minutos, com Tadeu. Ele pegou o rebote depois de forte pressão. Assunção cobrou falta e Fábio rebateu e depois Paulão mandou de longe no travessão. O oportunista Tadeu pegou o rebote e empatou.

Chance e virada
A Lusa ainda teve uma chance com Marco Antônio que acertou a trave de Márcio. Mas aos 32 minutos, Henrique Dias fez o gol da vitória. O goleiro Fábio rebateu o chute de Marcos Assunção e Henrique Dias bateu no canto direito, sem chances de defesa.

Depois disso, a Portuguesa se atirou ao ataque, mas no desespero, não evitou a derrota. O Prudente se fechou na defesa. Nos acréscimos, o volante Anderson, do Prudente, foi expulso.

O árbitro José Henrique de Carvalho tem, no cômputo geral, uma boa atuação no plano disciplinar, mas falhou em dois lances capitais: um pênalti para o Prudente no final do primeiro tempo e outro pênalti, no segundo tempo, desta vez para Lusa.