Opinião Futebol Interior: O futebol paulista tem seu "Rei"

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 29 (AFI) - Num cenário já esperado, com apenas uma chapa inscrita e a presença maciça de dirigentes já com a cabeça feita, nesta segunda-feira, Marco Polo Del Nero foi aclamado como presidente da Federação Paulista de Futebol por mais quatro anos. Ao término deste período estará à frente da entidade por 11 anos. Um belo reinado.

Uma pena que os sete anos já vividos no moderno prédio da entidade tenham sido mal aproveitados. O futebol de São Paulo perdeu representatividade nacional, mesmo tendo os principais clubes em atividade no país. Os grandes tiveram que se virar nos campeonatos disputados, como Brasileiro, Libertadores e Sul-Americana.

A situação no Interior ficou de dar dó. Abatidos pela madrasta Lei Pelé, que beneficiou apenas os grandes atletas e ainda castigou profissionais e clubes formadores, os clubes também ficaram de aos abanando. Não tiveram nenhum apoio da Federação, mesmo porque nela não existe iniciativa, criatividade e ação efetiva em prol da defesa dos interesses dos seus próprios filiados.

Ao mesmo tempo que a Federação deixou de lado a procura por novos parceiros, aceitando apenas os contratos impostos pela poderosa Rede Globo, também cortou a ajuda aos clubes interioranos, mesmo porque o plano era fechar muitos deles. Como realmente aconteceu.

E como isso se deu? Simples, Marco Polo fechou a torneira do dinheiro. Só beneficiou os grandes clubes e deu as costas para os demais. Ou seja, fortaleceu os mais fortes e desprezou os mais fracos. Uma política elitista.

Fez e desfez, porém, acaba reeleito. Talvez por falta de opção, ou então, por falta de coragem dos dirigentes. Ou ainda pelo comodismo ou pela falta de atitude dos homens que dirigem os clubes.

A aclamação já era esperada e os grandes clubes tinham obrigação de votar no candidato único, afinal, para eles tudo foi feito. E os dirigentes do Interior deveriam se envergonhar de manter no poder alguém que sempre os empurrou para baixo, os deixou sozinhos e sem rumo. Tomara que um dia apareça um Robin Hood para acabar com esta festa!

Série A2 sensacional!
Por conta dos investimentos pesados feitos por cada clube, começa no próximo final de semana, a fase decisiva do Paulista da Série A2. São oito clubes fortes, tradicionais e que prometem uma verdadeira briga de titãs pelo acesso. Não é possível se apontar um favorito nesta disputa.

Guarani: decepção
Apontado como favorito ao acesso e ao título da Série A2, o Guarani terminou a fase inicial ameaçado de cair para a Série A3. Uma vergonha! Os erros devem ser compartilhados por todos: diretoria, de Leonel Martins de Oliveira (foto), comissão técnica, liderada pelo técnico Vadão e os jogadores que não se empenharam como deviam. Uma pena para a torcida, que nunca deixou de incentivar o time.

Paulistão em alta
Santo André e Grêmio Paulista representam o interior na briga pelo título paulista. O Ramalhão, do presidente Ronan Maria Pinto (foto), já está nas semifinais e o Prudente, antigo Barueri, mostra que tem dirigentes que conhecem bem o futebol. Afinal, não é fácil superar a mudança radical sofrida em tão pouco tempo.

A briga, pelo visto, será contra o endiabrado Santos, dos "novos" meninos da Vila e o São Paulo, sempre em busca de títulos.