Oeste 1 x 2 Portuguesa - No apagar das luzes, enfim, cai o tabu!

por Agência Futebol Interior

Itápolis, SP, 17 (AFI) – A Portuguesa foi recompensada pela insistência até o último minuto, e depois de seis jogos, enfim, pôde comemorar uma vitória Campeonato Paulista. Com um gol do volante Glauber aos 47 minutos do segundo tempo, a Lusa venceu o Oeste, por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, no Estádio Ildenor Picardi Semeghine, em Itápolis, pela nona rodada da competição.O time do Canindé vinha de três empate e três derrotas. Com esses três pontos, chega aos 12 e volta a respirar na classificação. Por outro lado, o Oeste, que vinha de duas vitórias consecutivas, segue ameaçado pela zona de rebaixamento, com nove pontos.



Falta de gol foi mero detalhe
casa começou melhor e até poderia ter aberto o placar logo aos quatro minutos. O goleiro Fábio, entretanto, Apesar de não ter saído gols, Oeste e Portuguesa fizeram um primeiro tempo de muitas alternativas. O time da acabou defendendo chute do atacante Ricardo Bueno.Passada a pressão inicial, a Lusa tomou conta do jogo. Com um bom toque de bola, principalmente com os meias

Héverton e Athirson, o time de Vágner Benazzi assumiu o controle do jogo. Bem aberto na esquerda, Atrhison explorava as costas do ala Adriano Ferreira.

A primeira boa chance dos visitantes saiu aos dez minutos. Héverton encontrou Athirson livre pelo lado esquerdo da área, mas o veterano finalizou mal por cima do gol, perdendo chance incrível. Um minuto depois, Athirson serviu o atacante Luís Ricardo, que bateu para defesa de Neneca.Acuado, o Rubronegro encontrava grandes dificuldades para segurar a troca de passes lusitana. Aos 17, mas uma

vez o goleiro Neneca teve de intervir. Luís Ricardo carregou a bola na frente da área e bateu cruzado. O arqueiro espalmou e, no rebote, Luís Carlos bateu fraco em cima do camisa 1.

Somente na segunda metada da etapa o time da casa se reencontro em campo. Aí, quem passou a levar sufoco foi a Lusa. Só Ricardo Bueno perdeu duas excelentes chances. Aos 28, o ala Fernandinho cruzou pela esquerda e Fábio fez defesa à queima-roupa após concluisão do atacante. Nos minutos finais, a partirda voltou a ficar aberta, com as duas equipes buscando o ataque. Quem voltou a

assustar foi o time do Canindé. Aos 42 minutos, Athirson deu belo passe para Héverton, que encheu o pé e carimbou a trave esquerda do goleiro.

Prêmio no final
quatro minutos, Fernandinho levantou bola da esquerda e Fábio tirou de soco. No rebote, na entrada da área, o No segundo tempo, o Oeste voltou mais ofensivo e precisou de apenas quatro minutos para abrir o marcador. Aos meia Kléber pegou de canhota e a bola desviou no meio do caminho, enganando o goleiro.O segundo gol poderia ter saído dois minutos depois, se Ricardo Bueno não fosse fominho. Ele ganhou de

Acleisson, mas em vez de rolar para Mazinho, sozinho, chutou torto por cima do gol. O lance levou os torcedores ao desespero.

Após o gol, entretanto, o Rubrão cometeu o velho erro de recuar demais e chamar o rival para o ataque. Até que aos 22 minutos saiu o gol de empate. O ala Fabrício carregou a bola na frente da área e mandou uma bomba indefensável, no ângulo direito de Neneca. Nos minutos finais, a partida ficou aberta e a Lusa foi premiada pela insistência. Aos 47 minutos, Fabrício

cobrou escanteio da esquerda e o volante Glauber se antecipou na primeira trave, para desviar de cabeça. Próximos Jogos
No próximo sábado, às 19h30, o Oeste volta a campo pare enfrentar a Ponte Preta, no Estádio Moisés Lucarelli,

em Campinas. Enquanto isso, a Portuguesa joga contra o Paulista, no mesmo dia, às 17 horas, no Canindé, em São Paulo.

Ficha TécnicaOeste 1 x 2 Portuguesa



Local: Estádio Ildenor Picardi Semeghine, em Itápolis.Oeste
Neneca; Paulo Miranda, Rogério e Cris; Adriano Ferreira, Dionísio, Rivaldo, Kléber (Alê) e Fernandinho;
Arbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral.
Renda: R$ 19.120,00.
Público: 1.794 pagantes.
Cartões Amarelos: Dionísio e Adriano Ferreira (Oeste); Acleisson, Glauber e Zé Leandro (Portuguesa)
Gols: Kléber aos 4'/2T (Oeste); Fabrício aos 22'/2T e Glauber aos 47'/2T (Portuguesa)

Mazinho (Guto) e Ricardo Bueno. Portuguesa
Fábio; Zé Leandro, Thiago Gomes, Preto Costa e Fabrício; Marcos Paulo (Glauber), Acleisson, Héverton
Técnico: João Ricardo.

(Biscayzacu) e Athirson; Luís Carlos (Henrique) e Luís Ricardo.
Técnico: Vágner Benazzi.