Marília chega à final da Segundona e se rende á força do Futebol Sustentável

Marília pode solicitar projeto de sucesso criado pela Federação no jogo final contra o Paulista de Jundiaí

por Agência Futebol Interior

Fernandópolis, SP, 21 (AFI) – O Marília não foi parado pelo Fernandópolis e chegou à final do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, bem como garantiu o acesso à Série A3 em 2020 ao empatar por 1 a 1. Mas se rendeu à grande presença da torcida local no Estádio Claudio rodante, domingo cedo, no jogo de volta das semifinais.

Com o apoio do projeto Futebol Sustentável, idealizado pela Federação Paulista de Futebol (FPF), mais de quatro mil torcedores entraram no estádio, que teria um público de quase cinco mil torcedores se fossem contabilizados crianças e mulheres.

Prefeito Daniel Alonso (centro) ficou impressionado com Sustentável
Prefeito Daniel Alonso (centro) ficou impressionado com Sustentável
FORÇA DO SUSTENTÁVEL
A força da torcida e do sucesso do Futebol Sustentável impressionaram dirigentes e até o prefeito de Marília, Daniel Alonso (PSDB).

"Estou impressionado com o estádio cheio, a festa da torcida e o sucesso deste projeto Futebol Sustentável. Nós ainda não fizemos lá em Marília, mas não vai falar oportunidade para realizarmos lá também.

O futebol não tem graça com arquibancadas vazias. Quero deixar aqui os parabéns ao presidente da Federação Paulista, doutor Reinaldo Carneiro Bastos, pela sua brilhante ideia. E também dar os parabéns a Edivaldo Ferraz, que é quem executa o projeto e acompanha tudo pessoalmente".

Quase cinco mil torcedores apoiaram o Fernandópolis
Quase cinco mil torcedores apoiaram o Fernandópolis

AGORA EM MARÍLIA
Este entusiasmo pode ajudar a torcida do Marília comparecer em peso no estádio bento de Abreu Sampaio nas finais contra o também tradicional Paulista de Jundiaí.

Tanto o prefeito como a diretoria estudam uma maneira de adotar o Sustentável na final, reservando um setor de arquibancadas para a promoção. Algo em torno de dois mil lugares. Os demais ingressos seriam vendidos normalmente.

Isso pode ser definido no Congresso Técnico marcado para esta segunda-feira na sede da FPF, em São Paulo. O mesmo pedido deve ser feito pela direção do Paulista, interessado em lotar o estádio Jaime Cintra, em Jundiaí.

As 12 mil garrafas pets recolhidas foram entregues à Associação Catadores de Recicláveis Fernandopolis - Acarf