Segundona: Com disputa acirrada, conheça os postulantes pela artilharia

Com 13 gols marcados nas duas primeiras fases, o atacante Mayco, do Amparo, é quem lidera

por Federação Paulista (FPF)

Campinas, SP, 15 - A Segundona Paulista definiu os times que continuam na disputa pelo acesso no último fim de semana. Além da disputa acirrada pelas vagas no Paulista A3 de 2020, o torneio também registra um equilíbrio na busca pela artilharia. Cinco jogadores ultrapassaram a marca de 10 gols marcados até o momento, mas outros ainda tem tempo – até a final, o torneio ainda terá 12 rodadas – para buscar a ‘Chuteira de Ouro’ da competição.

Com 13 gols marcados, o atacante Mayco, do Amparo, é quem lidera. Na segunda fase, o atacante de 21 anos marcou duas vezes e ajudou a sua equipe a conseguir a classificação. Com passagem pela base da Ponte Preta, Mayco disputa pela primeira vez um torneio profissional.

Também com 21 anos, o atacante Murilo marcou quatro vezes pelo Fernandópolis na segunda etapa e chegou a 12 no total. Revelado pelo São Paulo, onde conquistou títulos da Libertadores Sub-20, Copa do Brasil Sub-20 e Brasileiro de Aspirantes, o atleta está emprestado ao time de sua cidade natal.

Também com 12 gols, o colombiano Neider Batalla defende o XV de Jaú e fez um hat-trick contra a Itapirense na segunda fase. O time jauense, porém, está eliminado da competição e deixará o atleta de 21 anos alijado da disputa pela artilharia.

A situação é a mesma vivida por Wilson, do Joseense. Artilheiro da segunda fase com seis gols marcados, ele acumulou 11 no campeonato, mas viu o seu time ser eliminado da competição. Formado na base do Sport, ele disputou a última Copa São Paulo pelo Manthiqueira, antes de acertar com o time de São José dos Campos para a disputa do estadual.

Artilheiro da primeira fase ao lado de Mayco, o atacante João Vitor, da Francana, não conseguiu balançar as redes na segunda fase. Um dos motivos foi uma inflamação no púbis que o tirou de três jogos. Recuperado, ele espera voltar à boa forma. Entre os postulantes à artilharia, ele é o mais experiente. Com 22 anos, o jogador foi revelado pelo Bragantino, tendo inclusive marcado um gol no Paulistão de 2015. Depois, passou pela base do Corinthians, antes de ter experiências profissionais na Matonense, Atlético Goianiense, Juventus, São Bernardo FC e EC São Bernardo.

TENTANDO CHEGAR
Com a melhor campanha do torneio, o Paulista tem o melhor ataque com 45 gols marcados. A artilharia, porém, é dividida. Com 9 gols, Jeferson é quem mais marcou pela equipe. Ele tem apenas um a mais que Edinan, que balançou as redes cinco vezes na segunda fase. Outro atleta que tem oito gols marcados é Denilson Piauí, do Flamengo. Ele marcou duas vezes na última etapa.

Neider Batalla (e)
Neider Batalla (e)
OUTROS ANOS
Nos últimos anos, a artilharia da Segunda Divisão não teve diferença pequena entre o líder e os outros. Em 2018, Gleyson, defendendo o Comercial, anotou 18 gols, ajudando o time a conquistar o acesso. Os vice-artilheiros Felipe Lobo, Lucas Lima e Vanderson fizeram 10.

Em 2017, Felipe, do EC São Bernardo, foi o maior marcador com 14. Os vices-artilheiros tiveram nove. O último ano em que a disputa esteve mais acirrada foi 2016. Willian, da Portuguesa Santista, teve 19 gols marcados. Jorge Mauá, pela Mauaense, e Billy, pelo Vocem, marcaram apenas dois a menos.