Lanterna do Paulista A3 ainda sonha com acesso: 'Se deixar chegar..."

Paulista divide a zona de rebaixamento com o Marília - o Galo da Japi tem sete pontos, enquanto o Tigrão soma 11

por Agência Futebol Interior

Jundiaí, SP, 24 (AFI) - Lutando para não retornar à Segundona Paulista, da qual é o atual campeão, o Paulista tenta usar a paralisação do Campeonato Paulista da Série A3 para se ajeitar e não ser rebaixado. O momento tricolor era ruim - com quatro derrotas nas últimas cinco partidas.

"Estamos na oportunidade de montar um novo elenco. Do jeito que estava, com certeza ia cair. Então tivemos a oportunidade de montagem de um novo elenco, o desafio é grande já que restam quatro jogos, dois em casa e dois fora, e desses quatro temos que ganhar três para não cair. Só que se a gente ganhar quatro a gente classifica", afirmou o presidente Rodrigo Alves.

Com sete pontos após 11 das 15 rodadas da primeira fase do Paulista A3, o Galo da Japi divide a zona de rebaixamento com o Marília, que soma onze. No entanto, Linense, com 15, e Desportivo Brasil, com 14, fecham o grupo de classificação às quartas de final.

Foto: Divulgação - Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
"Então, lógico, o primeiro passo é não cair, mas não caindo a gente obrigatoriamente vai brigar por classificação. A gente sabe a força que é o Paulista, então sabemos que se deixar chegar tem grande chances de beliscarmos um acesso", contou o dirigente, que acertou com Julinho Teixeira, que conquistou a Copa do Brasil de 2005 com a camisa tricolor, para ser diretor de futebol.

"A gente enxugou a nossa folha administrativa. Com a possibilidade da redução de salários. Podemos dizer que hoje os salários estão em dia. Alguns jogadores têm algumas coisas pendentes dos que disputaram a A3, até porque o parceiro que tínhamos não pagou o que estava acordado, mas o clube conseguiu arcar com tudo. O clube deve estar dois meses atrasados, mas a gente está negociando jogador a jogador para deixar tudo certo", encerrou em entrevista ao Escanteio SP.