Ex-treinador de Guarani e Paulista vai virar nome de rua em Jundiaí

Giba é o treinador mais vitorioso da história do Galo, clube que comandou em 145 partidas

por Fábio Manzini

Jundiaí, SP, 29 (AFI) - A sessão da Câmara Municipal de Jundiaí desta terça-feira vai homenagear um ídolo do Paulista Futebol Clube que fez muito por Jundiaí. Antônio Gilberto Maniaes, o Giba, vai virar nome de uma rua.

O projeto de lei nº 13198/2020, que denomina “Rua Antonio Gilberto Maniaes – ‘Giba’” a Rua 3 do loteamento Jardim Atenas, no Bairro Moisés, entra em votação nesta terça-feira. O projeto, idealizado pelo vereador Cristiano Lopes (PP), é assinado por todos os 19 vereadores.

Giba vai virar nome de rua em Jundiaí (Foto: Paulista/Divulgação)
Giba vai virar nome de rua em Jundiaí (Foto: Paulista/Divulgação)

“O Giba fez muito pelo esporte, pelo Paulista e por Jundiaí. A homenagem é pequena diante da grandiosidade do trabalho dele. Giba tem o nome marcado no Paulista com suas conquistas históricas e é uma referência na cidade e entre os torcedores.

Eu como atleta, esportista e jundiaiense fico honrado em ter uma rua com o nome do Giba na nossa cidade. Todas as alegrias que ele proporcionou aos torcedores do Galo estão guardados eternamente dentro dos nossos corações”, explicou Cristiano Lopes, um dos autores do projeto e piloto de motocross da equipe IMS Racing.

Giba faleceu em 24 de junho de 2014, com 52 anos, de amiloidose, uma doença rara que afeta os rins. Em 2013, ele foi homenageado pela Câmara Municipal de Jundiaí com o título de “Cidadão Jundiaiense”.

SOBRE ELE
Apesar de nascer em Cordeirópolis, o ex-técnico do Paulista, Antônio Gilberto Maniaes, o Giba, adotou Jundiaí como ‘sua casa’ e a colocou em destaque por várias vezes.

Giba é o técnico mais vitorioso da história do Paulista. Ao todo, ele comandou o Galo de Jundiaí em 145 jogos, com 65 vitórias, 36 empates e 44 derrotas.

No Jayme Cintra, conquistou a Copa São Paulo de Futebol Junior de 1997, o Campeonato Paulista e Campeonato Brasileiro da Série C, ambos em 2001.

Giba dirigiu o Paulista por sete vezes: 1996 (quando o clube se chamava Lousano Paulista), 2001, 2002, 2008, 2009, 2013 e 2014.

Como técnico, além do Paulista, comandou Santos, CSA, Gama, Guarani, Atlético Sorocaba, Portuguesa, Santa Cruz, Remo, Sport, São Caetano, Ipatinga e Fortaleza.