Com predomínio de finalistas, FPF premia seleção de destaques do Paulista Feminino

Apesar de ter ficado com o vice-campeonato, o Corinthians ficou com sete representantes e o campeão Santos com três

por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 08 (AFI) - Em cerimônia realizada na noite dessa segunda-feira, no Museu do Futebol em São Paulo (SP), os destaques do Campeonato Paulista Feminino foram premiados pela Federação Paulista de Futebol (FPF). Finalistas, Santos e Corinthians dominaram a seleção, e também receberam seus troféus de cmapeão e vice, respectivamente.

Com predomínio de finalistas, FPF premia seleção de destaques do Paulista Feminino
Com predomínio de finalistas, FPF premia seleção de destaques do Paulista Feminino

CONFIRA A SELEÇÃO COMPLETA:
GOLEIRA - YOLANDA (TAUBATÉ)

A goleira Yolanda, também conhecida como Bahiana, foi eleita a melhor arqueira do Campeonato Paulista Feminino. Jogando sua terceira temporada pelo Taubaté, a goleira conseguiu o destaque como a melhor da sua posição.

A muralha alviazul é uma das responsáveis por levar o Taubaté à sua primeira semifinal de estadual e conseguir a classificação para o Campeonato Brasileiro Série A2 da próxima temporada. Yolanda jogou todas as 20 partidas do Taubaté no Paulista e é a primeira atleta da equipe a entra na seleção do campeonato.

LATERAL-DIREITA - PAULINHA (CORINTHIANS)
Titular da defesa menos vazada do estadual, a corintiana Paula Andressa Santiago, conhecida como Paulinha, foi eleita a melhor lateral direita do Campeonato Paulista Feminino.

Paulinha atuou três temporadas pelo São José, entre 2013 e 2015, chegando ao Corinthians em 2016, na parceria com o Audax. A jogadora tem no currículo o título da Liberadores em 2017 e da Copa do Brasil em 2016. No Paulista Feminino 2018 atuou em todos os jogos, marcando um gol na goleada de 5 a 2 sobre o Taubaté.

ZAGUEIRA - TAYLA (SANTOS)
A zagueira Tayla, do Santos, foi eleita uma das zagueiras da Seleção do Campeonato Paulista Feminino. A jogadora, que chegou no Santos em 2017, e se consolidou nesta temporada, ajudando o time a conquistar o título perdido em 2016 e 2017. Tayla teve passagens por Ferroviária, em 2014 e Centro Olímpico, em 2015, chegando no Santos em 2017. Também já atuou pela Seleção Brasileira, sendo campeã da Copa América 2014.

ZAGUEIRA - PARDAL (CORINTHIANS)
Aos 24 anos, Ingrid Carolina Frisanco, a Pardal, é mais uma atleta que colaborou para a boa marca defensiva do Corinthians no campeonato. Titular da defesa durante boa parte do torneio. Pardal mostra suas qualidades desde muito nova. Defendeu a Seleção Brasileira no Mundial Sub-20 em 2012.

Em 2016 conquistou a Copa do Brasil e no ano seguinte a Libertadores pelo Audax, que tinha uma parceria com o Corinthians. Após o fim do acordo entre o time osasquense e o Corinthians, Pardal ficou no alvinegro e atuou em 12 jogos do estadual, marcando um gol.

LATERAL-ESQUERDA - YASMIN (CORINTHIANS)
Mais uma importante peça do Corinthians no Campeonato Paulista Feminino, Yasmim foi eleita a melhor lateral esquerda da competição. Ela volta a figurar entre as melhores, já que em 2016, quando atuava apelo São José, também foi a mais votada.

Yasmim começou sua ligação com o Corinthians em 2017, sagrando-se campeã da Libertadores na parceria com o Audax. Anteriormente passou três temporadas no São José, onde se sagrou bicampeã paulista (2014 e 2015).

Convocada pela seleção brasileira sub-20 para disputar o mundial da categoria em 2006, ela ajudou a melhor defesa do campeonato com apenas 16 gols sofridos em 22 jogos.

MEIA - GRAZI (CORINTHIANS)
Jogadora mais experiente do Campeonato Paulista Feminino, Grazi parece não perder o gás, mesmo aos 37 anos. Pela terceira vez seguida ela é eleita como uma das melhores meias do torneio.

Grazi tem vasto currículo no futebol feminino. Atuou pelo São Paulo, de 1998 a 2000, e Botucatu, entre 2003 e 2008. Ainda jogou por Santos, América de São Manuel, Portuguesa, Centro Olímpico e Audax, que em parceria com o Corinthains venceu a Libertadores e Copa do Brasil. No Paulista Feminino deste ano atuou em todos os jogos e marcou nove gols na campanha que terminou com o vice-campeonato da equipe alvinegra.

MEIA - BRENDA (SANTOS)
Peça fundamental no meio-campo santista, a carioca Brena foi eleita pela segunda vez entre as melhores da posição no Campeonato Paulista Feminino. Ano passado, ela já havia marcado presença na seleção do campeonato.

A meio-campista chegou no Santos em 2017 e foi campeã brasileira na mesma temporada, além do vice-estadual. Em 2018, o título nacional não veio, mas ela pôde, enfim, comemorar o título paulista. Além do Santos, a atleta tem passagem pelo Centro Olímpico, além de ter atuado em seu estado de origem por Vasco e Flamengo.

MEIA - GABI ZANOTTI (CORINTHIANS)
Se a camisa 10 normalmente é usada pelos craques, no Corinthians ela foi bem representada pela meia Gabi Zanotti. Após dois anos na China, ela voltou ao futebol brasileiro para defender o Corinthians e não decepcionou. Na campanha quase perfeita da equipe, ela foi a responsável por armar as principais jogadas, mas também esteve lá na frente para concluir.

Aos 33 anos, Gabi Zanotti jogou 20 jogos do time no torneio e marcou nove gols. Foi eleita a melhor meia e também a craque da competição pelas companheiras e comandantes. Com passagem por Santos e Centro Olímpico, a atleta já vestiu a camisa da Seleção Brasileira, por quem se sagrou campeã dos Jogos Pan-Americanos de 2015.

ATACANTE - ROSANA (SANTOS)
A atleta Rosana, do Santos, foi eleita uma das melhores atacantes do Campeonato Paulista Feminino. A santista marcou sete gols em 18 jogos que participou na competição. Aos 36 anos, a atleta passou por uma mudança importante na carreira, já que jogava como lateral esquerda e passou a ser utilizada na ponta.

Em seu currículo, Rosana acumula passagens por outros clubes paulistas como Corinthians, São José, Centro Olímpico e São Paulo, além da Seleção Brasileira e times dos Estados Unidos, França e Noruega.

ATACANTE - LETÍCIA (RIO PRETO)
Letícia Silva Amador, a Letícia, deixou de ser volante e marcar as rivais para se tornar atacante e a principal artilheira do Campeonato Paulista Feminino. Com 18 gols em 18 jogos, a atleta de 30 anos deixou todas as concorrentes para trás na disputa pela artilharia. Esta foi a primeira artilharia estadual da aleta, que já conquistou o título coletivamente em 2016 e 2017 pelo Rio Preto, por quem joga desde 2015, ano em que foi campeã brasileira.

ATACANTE - ADRIANA (CORINTHIANS)
Bi-campeã paulista em 2016 e 2017 pelo Rio Preto, a atacante Adriana trocou de ares e foi para o Corinthians em 2018. Se a conquista coletiva não veio, individualmente a atacante foi reconhecida mais uma vez pelas boas atuações e pelo terceiro ano seguido está na seleção do campeonato.

A jovem de 21 anos apareceu como uma das mais promissoras atletas da modalidade e neste ano mostrou seu faro de gol ao anotar 12 vezes no torneio. Ela manteve as boas marcas conquistadas pelo Rio Preto nos anos anteriores, quando fez 13 gols tanto em 2016 quanto 2017.

TÉCNICO: ARTHUR ELIAS (CORINTHIANS)
Invicto até o primeiro jogo da final, o Corinthians traduziu em números o bom futebol jogado durante o campeonato. O time comandado por Arhur Elias passou 20 jogos sem derrota, marcou 67 gols e sofreu 16. Somando a temporada passada e o Campeonato Brasileiro, a equipe ficou 42 jogos sem derrotas. Os números fizeram com que ele fosse eleito o melhor técnico da competição.

Comandante do Audax nos títulos da Copa do Brasil e Libertadores, em parceria com o Corinthians, Arthur Elias conhece o elenco que tem em mãos. Por conta disso, conseguiu organizar bem a equipe, que ficou com o vice-campeonato em uma decisão acirrada contra o Santos.

 
 
" />