PARANAENSE: Atlético "B" domina Coritiba e conquista 1ª taça na nova Arena

Em 2016 e 2017, os duelos decisivos entre os arquirrivais aconteceram no Couto Pereira

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 08 (AFI) – O Atlético-PR, enfim, levantou uma taça na nova Arena da Baixada. E desta vez o título no Campeoanto Paranaense teve um sabor especial. Mesmo com um time alternativo, o Furacão superou o arquirrival Coritiba, por 2 a 0, na tarde deste domingo, e conquistou o troféu de campeão paranaense pela 24ª vez. O confronto contou com mais de 25 mil torcedores e recebeu o maior público da competição.

Esta foi a primeira vez que o Rubro-negro levanta a taça na sua casa desde as reformas para a Copa do Mundo de 2014. Em 2015, o clube não chegou à final vencida pelo Operário contra o Coritiba. Em 2016 e 2017, os duelos decisivos aconteceram no Couto Pereira. Na primeiro, os atleticanos levaram. No segundo, deu Coxa.

Outro fato curioso é que pelo terceiro ano seguido o Atlético chega à decisão usando um time aspirante. Por desavenças com a Federação Paranaense, a diretoria rubro-negra adota como protesta a medida de usar um time B no certame estadual. Enquanto isso, o time principal foca em outras competições como Copa do Brasil e Brasileirão.

Apesar de conquistar o segundo título em três anos, o Furacão continua distante do rival no ranking dos campeões estaduais. O Coritiba é o maior campeão paranaense com 38 taças, 14 a mais que o rival. Na sequência, aparece o extinto Ferroviário com oito. O Paraná é apenas o quarto, com sete conquistas.

ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA...
Em desvantagem após perder a partida de ida, o Atlético precisou tomar a iniciativa do jogo. E foi isso o que aconteceu. O time tentou pressionar desde os primeiros minutos e assustou logo aos 11. O lateral Léo Pereira cruzou pela esquerda e o lateral Diego cabeceou na segunda trave. O zagueiro Thalisson Kelven salvou o Coritiba.

Pouco depois, aos 13 minutos, o clube rubro-negro criou outro lance de extremo perigo. Após cruzamento da direita, o atacante Éderson ajeitou de cabeça na segunda trave. O volante Deivid finalizou no meio da área e exigiu um milagre do goleiro Wilson. A arbitragem já havia marcado irregularidade no lance.

Depois destes dois lances mais quentes, o ritmo do jogo caiu nos minutos seguintes. O duelo só voltou a ganhar emoção aos 36 minutos, quando os donos da casa chegarem bem perto de marcar novamente. O meia Marcinho cruzou da direita e a sobra ficou com o meia João Pedro. Com Wilson já batido, ele concluiu e o lateral Marcos Moser salvou em cima da linha.

O domínio atleticano fazia parecer que o gol era apenas questão de tempo. E realmente foi. Aos 47 minutos, o volante Bruno Guimarães chegou de trás, passou por dois marcadores, invadiu a área e chutou sem chances de defesa.

SEM DIFICULDADES
Inoperante no primeiro tempo, o Coxa voltou do intervalo novamente com dificuldades em criar jogadas ofensivas. Para piorar, sofreu o segundo gol logo aos 11 minutos. O lateral Renan Lodi cruzou pela esquerda, Éderson passou da bola, mas mandou de chaleira. Um golaço.

O time alviverde precisou tomar o segundo gol para tomar uma atitude. Tanto que criou sua primeira chance clara de perigo somente aos 21 minutos. Após escanteio, o atacante Pablo pegou de primeira e a bola saiu raspando o travessão.

O crescimento do Coritiba, contudo, foi algo isolado. O Atlético voltou a assustar por duas vezes aos 29 e aos 31 minutos. Primeiro, o atacante Yago puxou contra-ataque e chutou com perigo para fora. Depois, Renan Lodi escapou com liberdade e finalizou da esquerda. Wilson fez boa defesa em dois tempos.

Nos minutos finais, os donos da casa controlaram o jogo sem sustos. Ainda tiveram mais uma boa oportunidade de marcar, com o atacante Marcinho concluindo pela linha de fundo.

Ficha Técnica

Fase
Final
Rodada
2ª rodada
Data
08/04/2018
Horário
16h00
Local
Arena da Baixada - Curitiba (PR)
Árbitro
Felipe Gomes Da Silva

Renda
R$ 1.080.100,00
Assistentes
Luciano Roggenbaum e Luiz Henrique De Sousa Santos Renesto

Público
25.721 torcedores
Cartões Amarelos
Atlético: Bruno Guimarães, Renan Lodi, Deivid
Coritiba: Matheus Galdezani

Gols
Atlético: Bruno Guimarães 47' 1T, Éderson 11' 2T
Atlético
Caio;
Diego Ferreira, Zé Ivaldo, Léo Pereira e Renan Lodi;
Deivid, Bruno Guimarães e Matheus Anjos (Yago);
João Pedro (Emerson Silva), Marcinho e Éderson (Alex).
Técnico: Fernando Diniz
Coritiba
Wilson;
Marcos Moser, Romércio, Thalisson Kelven e Léo Andrade;
João Paulo, Matheus Galdezani e Julio Rusch;
Thiago Lopes (Kady), Pablo (Iago) e Kleber (Alecsandro).
Técnico: Sandro Forner
 
 
" />