Paranaense: Márcio Máximo acerta com o Prudentópolis

Treinador iniciará trabalho já nesta quarta-feira de olho no duelo contra o Coritiba

por Agência Futebol Interior

Prudentópolis, PR, 24 (AFI) - O experiente Márcio Máximo (foto) aceitou o desafio e é o novo técnico do Prudentópolis. Ele substituirá Joel Preisner. A missão de Márcio Máximo não é nada fácil. Afinal, o Prudentópolis amarga a lanterna do Campeonato Paranaense com cinco derrotas em cinco jogos. O primeiro clube na zona de classificação já tem sete pontos.

"Adoro desafios e me sinto preparado para mais este. Estou animado com a oportunidade. Quero passar tudo o que aprendi até agora, tanto no futebol brasileiro, como no exterior. Estava atrás desta oportunidade e vou brigar até o fim", comentou o treinador ao site Grande Área.

Márcio Máximo será apresentado ainda nesta terça-feira e comandará o primeiro treino já na manhã de quarta-feira. O primeiro desafio de Márcio Máximo a frente do Prudentópolis será diante do Coritiba no domingo, às 16 horas, em casa, pela sexta rodada.

"Não podemos temer ninguém e não podemos mais errar. O campeonato já começou e precisamos pontuar. Só com pontos poderemos traçar objetivos. Estamos de olho no G8, mas antes temos que sair da lanterna. Vamos passo a passo para a nossa meta", finalizou.

Mais de Márcio Máximo:
Ex-atleta e formado pela UFRJ, o treinador Márcio Maximo, antes de seguir sua carreira internacional, trabalhou no Brasil nas equipes de Araçatuba-SP, Mesquita-RJ, Vasco da Gama-RJ e Seleções Brasileiras de base. Fez parte da comissão da primeira seleção da qual Ronaldo Fenômeno foi convocado. Logo iniciou sua carreira internacional indo para o mundo árabe onde trabalhou na Seleção do Catar e Al Ahli da Arábia Saudita. Dirigiu também a Seleção Carioca de Profissionais que excursionou pela Europa fazendo alguns jogos amistosos.

Disputou as Eliminatórias da Copa do Mundo do Japão dirigindo a Seleção das Ilhas Cayman que contou durante um período com jogadores da Liga Inglesa. Surgiu então o convite para trabalhar na Grã Bretanha onde foi treinador do Livingston F.C, na época na Premier League Escocesa. Tornou-se portanto o primeiro brasileiro a trabalhar no Reino Unido.

Nos últimos quatro anos esteve na África onde comandou a Seleção da Tanzânia e disputou mais duas Eliminatórias de Copa do Mundo(Alemanha e África do Sul). Inclusive classificou a seleção pela primeira vez na história para a Copa Africana de Campeões (primeira edição).

Conseguiu levar a seleção do 167º lugar no ranking FIFA para 86º, renovou a equipe (média de idade de 27 para 22 anos) além de abrir mercado para os jogadores tanzanianos na Europa (de um para oito jogadores). Também é regularmente convidado para dar palestras na ABTF (Associação Brasileira de Treinadores de Futebol) e Sindicato de Treinadores do RJ. De perfil profissional, formador e renovador de equipes, tem tido seu trabalho reconhecido em vários continentes.

 
 
" />