PARAIBANO: Clássico Emoção define o campeão estadual de 2018!

A partida de volta da final entre Botafogo e Campinense acontece no estádio Almeidão, em João Pessoa, nesta segunda, às 21h

por Agência Futebol Interior

João Pessoa, PB, 07 (AFI) - Enfim, vai ser conhecido o vencedor do Campeonato Paraibano de 2018. A partir das 19h deste domingo, Botafogo e Campinense se enfrentam pelo jogo de volta da final. A partida acontece no estádio Almeidão, em João Pessoa. Na ida, em Campina Grande, melhor para a Raposa, que venceu por 1 a 0.

Por isso, a equipe rubro-negra pode até empatar para ser o campeão estadual. Por outro lado, o Alvinegro da Estrela Vermelha vai a campo por uma vitória simples para erguer o troféu. Explica-se: no somatório das fases, o Belo teve uma campanha melhor. Por isso, o time da Capital tem o direito de jogar pela igualdade na soma dos placares.

Botafogo x Campinense - Clássico Emoção define o campeão Paraibano!
Botafogo x Campinense - Clássico Emoção define o campeão Paraibano!

OS TIMES
Os donos da casa têm alguns desfalques por lesão. Assim, o técnico Leston Júnior não vai contar com o lateral-esquerdo Fábio Alves, que não entra desde a nona rodada por conta de uma lesão na coxa, e com o atacante Netinho, cujo problema no joelho ainda não foi solucionado.

Do lado raposeiro, um dos destaques do estadual está confirmado: o goleiro Jeferson, que não saiu vazado em oito dos 13 jogos que disputou. Não à toa, a defesa rubro-negra é a menos vazada da competição: apenas quatro gols sofridos ao longo de todo o torneio.

HISTÓRICO
A final coloca os dois maiores campeões do Estado frente à frente. Além do título, Campinense e Botafogo também disputam os R$ 90 mil oferecidos pela FPF ao ganhador do Estadual. De um lado, a Raposa, 21 vezes vencedor do torneio, único hexa consecutivo e único paraibano campeão da Copa do Nordeste. De outro lado, o Belo, dono de 29 taças estaduais - o maioral no quesito - e campeão do Brasileiro Série D - único paraibano campeão nacional.

Para apimentar ainda mais o Clássico Emoção, vale destacar que essa é a nona final envolvendo as duas equipes. Quem leva a vantagem no retrospecto é o Rubro-negro, que venceu em cinco oportunidades: 1965, 1971, 1979, 1980 e 2016. Por outro lado, o Alvinegro da Estrela Vermelha bateu o rival em 1984, 1998 e 2014.

AS CAMPANHAS
Na primeira fase, os dois clubes estiveram na mesma chave. Com 23 pontos, o Campinense liderou o Grupo A, somente um à frente do vice-líder Botafogo. O Belo, inclusive, foi o único a terminar este estágio de maneira invicta. A Raposa, por outro lado, foi quem teve a melhor campanha, além de ter sido a única alcançar sete vitórias nos dez jogos.

Por conta da liderança, o time de Campina Grande se classificou direto às semifinais, enquanto o clube de João Pessoa precisou passar por um mata-mata qualificatório. Com o 3 a 2 no placar agregado, acabou eliminando o Sousa e avançou para encarar o grande rival raposeiro, o Treze, que havia sido o primeiro colocado do Grupo B.

Na última fase antes da decisão, o Rubro-negro enfrentou outro adversário da cidade de Campina Grande: o Serrano. E teve dificuldades: perdeu o jogo de ida por 1 a 0, mas reverteu o placar com um 2 a 0 na volta. Enquanto isso, o Alvinegro da Estrela Vermelha passou sem maiores problemas sobre o Galo da Borborema: duas vitórias e 3 a 1 no somatório.

Ficha Técnica

Fase
Final
Rodada
2ª rodada
Data
08/04/2018
Horário
19h00
Local
Almeidão - Campina Grande (PB)
Árbitro
Cláudio Francisco Lima e Silva (SE)

Assistentes
Clériston Clay (SE) e Vaneide Vieira (SE)

Cartões Amarelos
Botafogo: Carlos Renato, Rafael Jataí, Nando, Gladstone, Rogério
Campinense: Felipe Macena, Marcinho , Rafael Jensen, Muller Fernandes, Neto , Jackinha

Cartões Vermelhos
Campinense: Delone, Orlan, Rafael Jensen
Gols
Botafogo: Nando 4' 2T, Lula 35' 2T
Botafogo
Saulo;
Felipe Cordeiro, Gladstone, Lula e Mazinho (Hiroshi);
Rafael Jataí, Rogério, Carlos Renato e Marcos Aurélio;
Dico (Mário) e Nando (Alan Dias).
Técnico: Leston Júnior
Campinense
Jeferson;
Alex Murici, Willian Goiano, Rafael Jensen e Rafael Araújo (Thiago Potiguar);
Felipe Macena, Neto, Marcinho e Jackinha;
Tarcísio (Ortigoza) e Muller Fernandes.
Técnico: Ruy Scarpino
 
 
" />