Atlético Nacional cobra Palmeiras na Fifa por dívida com atacante colombiano

O clube colombiano precisa receber cerca de R$ 14 milhões por 30% dos direitos econômicos que restam de Borja

por Agência Estado

São Paulo, SP, 05 - O presidente do Atlético Nacional, Juan David Pérez, usou as redes sociais nesta quinta-feira para afirmar que o Palmeiras não pagou a parcela referente à contratação do atacante colombiano Miguel Borja e que, por isso, pretende acionar a Fifa.

"O tema de Miguel Ángel Borja permanece o mesmo. Não recebemos o pagamento no prazo estabelecido e já levamos o pedido à Fifa", escreveu o dirigente no perfil do clube da Colômbia no Twitter.

Borja se destacou na Copa Libertadores de 2016, quando foi campeão pelo Atlético Nacional. O colombiano chegou ao Palmeiras em fevereiro de 2017, após negociação de R$ 33 milhões por 70% dos direitos federativos com pagamento da patrocinadora, a Crefisa.

Atlético Nacional está cobrando Palmeiras por negociação de Borja
Atlético Nacional está cobrando Palmeiras por negociação de Borja
Se não houvesse venda de Borja com outro clube no período de dois anos e meio, até agosto de 2019, o Palmeiras teria que adquirir os outros 30% do colombiano pela quantia de 3 milhões de dólares (R$ 14 milhões na cotação atual).

O QUE DIZ O VERDÃO
Procurado pelo jornal O Estado de S.Paulo, o Palmeiras afirma que o contrato não determina que o pagamento deva ser feito imediatamente.

O clube brasileiro entende que ele deve ser realizado no momento da venda e revela ter informado o clube colombiano sobre esse entendimento. Sobre a intervenção da Fifa, o Palmeiras afirma ainda que não foi notificado pela entidade.

Borja teve uma temporada de 2019 com altos e baixos e chegou a ser a terceira opção do ataque, atrás de Luiz Adriano e Deyverson. O colombiano já marcou 36 gols em 112 partidas no Palmeiras.