Presidente do Palmeiras defende Mattos em caso do aluguel de funcionários

Galiotte acredita que a denúncia é uma forma de tentar pressioná-lo para demitir o dirigente

por Agência Estado

São Paulo, SP, 13 - Como se já não bastasse a pressão nos bastidores pelo desempenho do time em campo, a situação de Alexandre Mattos ficou ainda mais delicada no Palmeiras após a denúncia de que ele aluga apartamentos para membros da comissão técnica e que chegou a pedir aumento de salário e de auxílio-moradia para seus inquilinos. Mas, para o presidente do time alviverde, Maurício Galiotte, tudo isso não diz respeito ao clube.

"Esse tipo de tema não diz respeito ao Palmeiras. Esse é um tema tratado no departamento do RH, como vários outros", afirmou o dirigente, em entrevista coletiva realizada após a vitória por 1a 0 sobre o Botafogo, no Pacaembu, neste sábado. "Não vou responder sobre aluguel", completou o dirigente.

Galiotte acredita que a denúncia é uma forma de tentar pressioná-lo para demitir o dirigente. Entretanto, ele assegura que não pensa nesta possibilidade e justifica os resultados conquistados por Mattos como motivos para mantê-lo no cargo.

"O Alexandre iniciou conosco em 2015 e liderou uma reestruturação. Em quatro anos, foram vários títulos, ele reformulou a base, somos o atual campeão brasileiro. Bom lembrar isso. Parece que tem um objetivo de querer destruir o que conseguimos. Nós, palmeirenses, estamos, em relação a momentos que já vivemos, em situação privilegiada. Torcedor quer sempre mais, mas somos o segundo colocado do campeonato e eu, como comandante deste projeto, preciso pensar muito bem onde a gente quer chegar", disse o dirigente.

ENTENDA O CASO

Alexandre Mattos aluga dois imóveis para integrantes da comissão técnica do Palmeiras, que recebem auxílio-moradia, valor que o dirigente pode interferir indiretamente. O preparador de goleiros Oscar Rodriguez e o auxiliar técnico Andrey Lopes moram em apartamentos que são pagos com a ajuda dada pelo Palmeiras.

De acordo com o blog do Perrone (no UOL), em 15 de maio, o departamento de futebol do clube encaminhou ao departamento pessoal um pedido de aumento para quatro funcionários. Andrey e Oscar estavam entre eles.

Além do reajuste no salário, eles também tiveram aumento no auxílio-moradia e o pedido para a alteração dos valores constava a assinatura de Mattos. O apartamento alugado por Oscar é exatamente onde fica a empresa de Mattos, a Afmattos Assessoria e Gerenciamento Esportivo.