Na contramão dos rivais, Palmeiras deixa os jogadores da base de lado

Com muitas contratações de peso, o Verdão não tem espaço para os jovens formados no clube

por Agência Estado

São Paulo, SP, 13 (AFI) - Na contramão de seus principais rivais Corinthians, São Paulo e Santos, e o Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras tem deixado as categorias de base de lado nesta temporada. Apesar de ter investido alto na reformulação da base nos últimos anos, os jovens não têm sido utilizados no time principal.

No time titular atual não há sequer um jogador formado em casa. No elenco, o técnico Mano Menezes conta com o lateral-esquerdo Victor Luís, que, no entanto, subiu para o time principal em 2014, quando o clube recorria à base de forma emergencial. Ele foi emprestado a Ceará e Botafogo antes de regressar em 2018. Hoje, é reserva de Diogo Barbosa. Há também o colombiano Ivan Angulo, adquirido junto ao Envigado em junho e que, depois de se destacar no time sub-20, subiu aos profissionais, mas ainda não foi utilizado.

A não utilização de jogadores da casa é um dos argumentos de quem mais critica a gestão do diretor de futebol Alexandre Mattos. Ele é o principal alvo de protesto da torcida organizada Mancha Alviverde, que pede a saída do dirigente e do presidente Maurício Galiotte.

"É um processo natural, mas a avaliação técnica a comissão tem na mão. Se jogador da base está pronto, não tem dúvida que vai colocar. Muitas vezes vemos só um jogo e falam para colocar para jogar, não é bem assim. É por isso que jogador é emprestado, para passar por um processo de amadurecimento", explicou Mattos em entrevista recente.

O que o Palmeiras tem feito nos últimos anos é negociar em definitivo ou emprestar suas joias com o intuito de que elas voltem com mais experiência. Exemplo disso é o atacante Artur. Ele foi emprestado ao Londrina em 2017 e se tornou um dos destaques da Série B naquele ano. Retornou no ano passado, mas foi pouco utilizado pelos técnicos Roger Machado e Luiz Felipe Scolari e, assim, voltou a ser negociado por empréstimo nesta temporada, desta vez para o Bahia. É um dos principais jogadores do time baiano. O atacante Papagaio também chegou figurar no elenco profissional, mas foi negociado com o Atlético-MG no começo do ano. Ele não agradou em Belo Horizonte e se transferiu para o Goiás no mês passado.

A opção de não dar espaço a atletas oriundos da base não é por ausência de talentos, já que o Palmeiras coleciona títulos nas categorias inferiores. Em 2018, a equipe sub-20 conquistou o Brasileiro, o Paulista e a Copa RS. Já o sub-17 faturou o Mundial de Clubes (não reconhecido pela Fifa) e o Paulista. As conquistas também se acumulam nas demais idades.

Nos últimos cinco anos, o principal jogador revelado pelo clube foi Gabriel Jesus, do Manchester City e um dos atletas de confiança de Tite na seleção brasileira. Promovido ao profissional em 2015, o atacante participou da conquista da Copa do Brasil do mesmo ano e foi fundamental para o título brasileiro de 2016, antes de ser vendido por 32,75 milhões de euros (cerca de R$ 121,1 milhões, na cotação da época) para o futebol inglês.

Hoje, a principal aposta do Palmeiras para brilhar num futuro breve é Gabriel Veron. O atacante de 17 anos ganhou títulos por todas as categorias em que passou no time alviverde e treinou com o elenco principal em 2018. Ele tem passagens pela seleção brasileira de base e foi convocado para disputar o Mundial Sub-17, que será realizado no Brasil entre outubro e novembro.

RIVAIS
Os rivais fazem o oposto do Palmeiras. Corinthians e São Paulo têm pelo menos um atleta oriundo da base no time titular e ambos são destaques. O time alvinegro conta com o meia Pedrinho e a equipe tricolor recorre ao atacante Antony. Os dois também são titulares na seleção olímpica.

No Santos também há sempre espaço para os jovens. O alvinegro, conhecido por ter DNA ofensivo, sempre recorreu à base e já revelou inúmeros craques, como Robinho e Neymar. Depois que Rodrygo foi vendido ao Real Madrid, o nome da vez é o atacante Tailson. A joia de 20 anos agradou o técnico Jorge Sampaoli nos treinos e ganhou uma vaga entre os titulares nas duas últimas partidas.

No Flamengo, quem tem brilhado é Reinier. O meia é reserva no estrelado elenco flamenguista, mas tem aproveitado as oportunidades dadas pelo técnico Jorge Jesus diante das ausências de Arrascaeta e Gabriel. Marcou dois gols e disputou seis jogos no Brasileirão. Ele é da mesma geração de Gabriel Veron e Talles Magno, do Vasco, outro talento do futebol brasileiro.