Palmeiras faz "Negócio da China" e vende meia ao futebol chinês por R$ 27 milhões

Verdão tinha comprado o meia por 800 mil euros e agora o vende por 6,5 milhões de euros.

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 18 (AFI) – O sumiço do meia Moisés nos treinos do Palmeiras, nesta quinta-feira, foram justificados no final da noite. A diretoria aceitou uma oferta do Shandong Luneng (CHN) para sua aquisição.

Nem poderia dizer não, afinal são 6,5 milhões de euros (R$ 27 milhões), e esta montanha de dinheiro vai ser toda do clube.

A diretoria só não confirmou o acordo, oficialmente, porque ainda falta o jogador acertar as bases salariais com os chineses.

Mas se trata de um grande negócio, afinal o jogador já tem 31 anos e passou por uma série de lesões, inclusive cirurgias no pé e no joelho.

NEGÓCIO DA CHINA
Além de ser um “Negócio da China” ao Verdão, uma vez que Moisés foi comprado por 800 mil euros, algo perto de R$ 3.300 milhões junto ao time da Croácia HNK Rijeka. Um lucro, portanto, de R$ 24 milhões.

Os dirigentes tentaram esconder as negociações, alegando que o jogador foi dispensado para resolver questões familiares, após a volta da delegação do Sul.

Moisés: pênalti no travessão
Moisés: pênalti no travessão
Na quarta-feira, o Palmeiras perdeu a vaga nas semifinais da Copa do Brasil ao ser eliminado, nos pênaltis, pelo Internacional.

Por azar, ele errou o pênalti final que eliminou o time da competição milionária e foi bastante criticado pela torcida nas redes sociais. A sua cobrança explodiu no travessão.

VALIOSO AO GRUPO

Apesar de várias lesões, Moisés teve participação importante no título brasileiro de 2016, quando participou de 34 dos 38 jogos e marcou três gols.

No ano passado jogou menos – 28 vezes – e marcou apenas dois gols, mas segundo Felipão ‘sempre foi um jogador importante ao grupo”. Agora não será mais.