Felipão minimiza problema de Ricardo Goulart e prevê retorno após Copa América

Segundo o departamento médico do clube, o jogador teve retirado grande parte do menisco lateral do joelho direito

por Agência Estado

São Paulo, SP, 23 - O técnico Luiz Felipe Scolari tentou minimizar a gravidade da cirurgia pela qual o meia-atacante Ricardo Goulart foi submetido recentemente. O treinador acredita que ele voltará jogar pelo Palmeiras após a pausa das competições de clubes para a Copa América.

"Falo o que eu vejo no dia a dia e o que o departamento médico me fala. Ele vem fazendo o seu trabalho de fisioterapia normalmente, nós tínhamos um prazo mais ou menos que foi dado quando ele fez a cirurgia, e ele vem fazendo o que foi programado. No mês de junho, que vai iniciar agora, ele vai continuar fazendo o seu trabalho normalmente. Provavelmente quando retomarmos depois da Copa América, ele estará em condições. Pelo menos, foi isso que foi planejado e definido pelo departamento médico", disse Felipão.

Segundo o departamento médico do clube, o jogador teve retirado grande parte do menisco lateral do joelho direito. A lesão aconteceu nos minutos iniciais da vitória do Palmeiras sobre o Fortaleza, em 28 de abril, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. O atacante torceu o joelho direito e precisou sair de campo. A operação foi realizada cinco dias depois.

NA BRONCA

Felipão admitiu que o Palmeiras não fez um bom jogo na vitória por 1 a 0 sobre o Sampaio Corrêa, em São Luis, no duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. No entendimento do treinador, as muitas mudanças na formação titular atrapalharam o entrosamento da equipe na quarta-feira.

Felipão minimiza problema de Ricardo Goulart e prevê retorno após Copa América
Felipão minimiza problema de Ricardo Goulart e prevê retorno após Copa América
"A gente sabia, seria um pouco diferente. O campo nos dificulta um pouco mais. O Sampaio fez um bom jogo e nós conseguimos o objetivo, mas não com uma atuação que nos deixasse satisfeitos", afirmou.

"É natural que quando se modifica sete, oito, nove jogadores a atuação muda um pouquinho. Como não tínhamos aqueles dois jogadores que são normais na nossa equipe, que se movimentam um pouco, vêm buscar a bola, e sim jogadores de mais velocidade... Não tínhamos a concatenação que precisamos para jogar. Mas era o que tínhamos, optamos assim, vencemos o jogo, então está bom", acrescentou Felipão.

O Palmeiras volta a campo no sábado contra o Botafogo, em duelo marcado para o estádio Mané Garrincha, em Brasília, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Na partida, o time paulista deverá voltar a contar com força máxima.