Queda no Paulistão expõe deficiências do Palmeiras e azeda o clima com a torcida

Parte da torcida reclamou no próprio estádio, ao vaiar o time todo após a derrota

por Agência Estado

São Paulo, SP, 09 - A eliminação na semifinal do Campeonato Paulista diante do São Paulo, a falta de gols nos últimos jogos e a fraca atuação do time colocam o Palmeiras e o técnico Luiz Felipe Scolari na primeira crise técnica desde a chegada do comandante, em agosto do ano passado. Após a lua de mel alimentada pelo título brasileiro de 2018, a equipe enfrenta um momento de desconfiança como há tempo não se via.

O ataque é o principal ponto fraco e de discórdia do momento. O Palmeiras amargou contra o São Paulo, domingo, o terceiro confronto seguido sem marcar gols. Tal sequência não se repetia desde maio de 2015. Nas 19 partidas desta temporada, em seis (praticamente um terço) o Palmeiras não fez gols.

"A gente tem de evoluir. Não somente na parte ofensiva, como na defensiva também, na transição de bola. Temos uma equipe que, na minha opinião, tem muita margem para evolução ainda e vamos trabalhar para isso. Óbvio que dói ser eliminado assim, em casa, mas o ano não acaba no Estadual", afirmou o goleiro Fernando Prass.

Depois do título brasileiro do ano passado, do sucesso do rodízio de titulares e das campanhas de semifinalista na Copa do Brasil e Libertadores, o Palmeiras deixou de mostrar o mesmo nível seguro de atuações. O próprio ex-goleiro Marcos criticou alguns jogadores em uma publicação nas redes sociais. "(Em) decisão tem uns maluco que some (sic)", escreveu.

Queda no Paulistão expõe deficiências do Palmeiras e azeda o clima com a torcida
Queda no Paulistão expõe deficiências do Palmeiras e azeda o clima com a torcida
Parte da torcida reclamou no próprio estádio, ao vaiar o time todo após a derrota. Um grupo de cerca de dez pessoas ainda foi à saída do ônibus da delegação no Allianz Parque para criticar a atuação fraca.

PRA CIMA

A chance de recuperação será na Copa Libertadores nesta semana. O clube terá dois compromissos pela competição até a estreia no Campeonato Brasileiro, no fim do mês. A missão será superar o problema de falta de rendimento, assim como impedir que a própria campanha no torneio sul-americano desande.

Quarta-feira será a vez de receber o Junior Barranquilla, no Allianz. A torcida já comprou 26 mil ingressos para o confronto. Duas semanas depois, o Palmeiras viaja ao Peru para enfrentar o Melgar.

"Temos o jogo de quarta e depois mais 15 dias para recuperação e pensarmos no início do Campeonato Brasileiro", comentou Felipão. O técnico descartou a necessidade de o clube trazer reforços.