Insatisfeito com atuação, Felipão se irrita em coletiva após empate em Mirassol

O Palmeiras lidera o Grupo B, com 19 pontos, e tem a terceira melhor campanha na classificação geral

por Agência Estado

Mirassol, SP, 09 - A atuação do Palmeiras no empate por 1 a 1 com o Mirassol, neste sábado, fora de casa, irritou o técnico Luiz Felipe Scolari durante a entrevista coletiva. Além da atuação abaixo do esperado, o time palmeirense não conseguiu chegar à vitória, mesmo atuando com um jogador a mais durante quase todo o segundo tempo, depois que o atacante Zé Roberto foi expulso aos oito minutos.

Insatisfeito com atuação, Felipão se irrita em coletiva após empate em Mirassol
Insatisfeito com atuação, Felipão se irrita em coletiva após empate em Mirassol

O Palmeiras lidera o Grupo B, com 19 pontos, e tem a terceira melhor campanha na classificação geral. Mas não vem apresentando um bom futebol no Estadual.

Ao ser questionado sobre o baixo rendimento do time na competição, Felipão disparou: "Se eu soubesse o que falta para o Palmeiras melhorar já teria corrigido".

Em seguida, quando questionado sobre a escalação e as opções para o confronto contra o Melgar, terça-feira, no Allianz Parque, pela Copa Libertadores, foi direto:

"Sei quem vai jogar na terça, quem não vai jogar, mas não vou revelar agora com vocês".

PERDEU A PACIÊNCIA
Por fim, o treinador perdeu a paciência quando teve de explicar a substituição de Zé Rafael, no segundo tempo.

O meia fez a sua segunda partida pelo Palmeiras na temporada.

Após um bom primeiro tempo, caiu de rendimento na etapa final e acabou substituído por Carlos Eduardo, que, no último lance do jogo, perdeu a chance de garantir a vitória em Mirassol.

"Eu não entendo vocês (jornalistas), mas tudo bem. Foi uma substituição que quis fazer para colocar dois pontas mais agressivos porque tinha um jogador a mais. Não precisava de alguém que construísse, e sim alguém que tentasse finalizar, como foi o caso do Carlos Eduardo, que infelizmente não conseguiu fazer o gol", completou Felipão, que soltou um "meu Deus do céu", se levantou da cadeira e encerrou a coletiva.