Em alta no Palmeiras, Dudu é o mais 'caçado' do Campeonato Brasileiro

Segundo dados do Footstats, o palmeirense recebeu 94 faltas em 26 jogos do torneio

por Agência Estado

São Paulo, SP, 06 - Dudu vive um de seus melhores momentos no Palmeiras. É titular absoluto, homem de confiança do técnico Luiz Felipe Scolari e fundamental no esquema tático. Tamanha boa fase faz com que os adversários tentem pará-lo à força. O atacante é o jogador que mais recebeu faltas no Campeonato Brasileiro.

Segundo dados do Footstats, o palmeirense recebeu 94 faltas em 26 jogos do torneio. São mais de três "pancadas" por jogo. No último sábado, contra o Santos, foram cinco. O segundo colocado na lista é Zé Rafael, do Bahia, que levou 89 faltas.

Um fato curioso mostra o quanto os adversários tentam intimidar o baixinho de 1,66 metro. A maioria das faltas aconteceu em jogos fora de casa: 54 a 40. O atacante tinha a fama de ser um atleta que recebia, mas também cometia muitas faltas. Isso ficou para trás. O Dudu é apenas o 10.º jogador palmeirense que mais fez falta e 127 atletas já cometeram mais infrações que ele no Brasileirão.

Em alta no Palmeiras, Dudu é o mais 'caçado' do Campeonato Brasileiro
Em alta no Palmeiras, Dudu é o mais 'caçado' do Campeonato Brasileiro
Tantas faltas e tentativas de parar o atacante não estão surtindo o resultado esperado. Dudu está perto de ter seu melhor ano no Palmeiras. Ele já jogou mais vezes (61 partidas), deu mais assistências (16) e já fez 13 gols - seu recorde é 16.

GRANDE DUPLA
Uma das razões dessa boa fase é a confiança que Felipão depositou no jogador desde a sua chegada ao clube. No começo de julho, o Shandong Luneng, da China, ofereceu uma proposta "irrecusável" para o atacante, mas o Palmeiras recusou o negócio por entender que ele seria fundamental na conquista da Copa Libertadores.

O atacante demonstrou publicamente a sua chateação. Felipão foi contratado dias depois e fez com que o atacante esquecesse - ou adiasse - o desejo de uma transferência para o exterior, apostando no estilo "paizão" do treinador com quem já havia trabalhado no Grêmio.

 
 
" />