Libertadores: Keno lamenta novo revés do Palmeiras em casa: 'Temos que levantar a cabeça'

"Tem que descansar agora, levantar a cabeça. Segunda-feira tem outra competição", disse o jogador

por Agência Estado

São Paulo, SP, 12 - A semana continua bastante complicada para o Palmeiras. Depois de perder em casa o título do Campeonato Paulista para o Corinthians, no último domingo, foi a vez de nesta quarta-feira uma decepção vir pela Copa Libertadores. O atacante Keno lamentou o empate em 1 a 1 com o Boca Juniors, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, e cobrou do time reação para a estreia no Campeonato Brasileiro, na próxima segunda-feira, contra o Botafogo, no Rio de Janeiro.

A tristeza palmeirense se explica principalmente pelo empate ter saído aos 46 minutos do segundo tempo, com Carlitos Tévez. Dois minutos antes a equipe havia feito 1 a 0 com o próprio Keno e parecia ter garantido a vitória. "Tem que descansar agora, levantar a cabeça. Segunda-feira tem outra competição. Vamos classificar com fé em Deus", disse o jogador em entrevista à TV Globo.

Keno lamenta novo revés do Palmeiras em casa: 'Temos que levantar a cabeça' (Foto: César Greco/Divulgação)
Keno lamenta novo revés do Palmeiras em casa: 'Temos que levantar a cabeça' (Foto: César Greco/Divulgação)
O Palmeiras continua líder do grupo na Libertadores, mas deixou escapar a chance de se recuperar com uma vitória após a derrota nos pênaltis na final do Paulistão. "Foi complicado demais. A gente sabe que o que aconteceu não volta mais atrás. É passado. Temos que focar agora na Libertadores e no Brasileiro", comentou Keno. A equipe fechou os treinamentos desde ser vice no Estadual e os jogadores não deram entrevistas nos últimos dias.

Na próxima rodada da competição, o Palmeiras terá de enfrentar o Boca Juniors na Argentina para tentar recuperar os pontos perdidos. "Libertadores não tem jogo fácil. O Boca é uma equipe de qualidade, muita força. Saímos na frente no final do jogo. Nos acréscimos, o Tevez empatou. É levantar a cabeça, que é uma competição muito difícil", afirmou Keno.

 
 
" />