Cuca vai dar um 'puxão de orelhas' em atacante pela expulsão contra o Atlético-MG

Treinador do Palmeiras destacou que não teve um jogador expulso no último campeonato, enquanto teve dois neste domingo

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 09 - O atacante Willian vai levar um "puxão de orelhas" pela expulsão no jogo deste sábado contra o Atlético Mineiro. Ele recebeu cartão vermelho após dar um chute em Valdívia e deixou o Palmeiras em uma situação complicada no estádio Independência, em Belo Horizonte. A bronca foi "prometida" pelo técnico Cuca, ainda na arena mineira.

"O Willian tem de ser chamada a atenção, lógico que não aqui, no calor do jogo. Vamos ver o lance com calma. Vamos conversar porque ano passado não tivemos nenhum expulso no campeonato todo e hoje (sábado) tivemos dois. Um pouco de rigor na primeira expulsão, mas a segunda me pareceu justa", disse o treinador.

Cuca diz que vai conversar com Willian por expulsão
Cuca diz que vai conversar com Willian por expulsão
Ele considerou confusa a arbitragem do gaúcho Leandro Pedro Vuaden, mas procurou não se estender muito neste assunto. "Teve outro lance do adversário, uma arbitragem um pouco confusa no critério, mas não quero falar disso".

TÁ RUIM, MAS TÁ BOM?
O treinador considera que o empate foi bom para o Palmeiras, mas lamentou o fato de, pelas circunstâncias, não ter conseguido utilizar os planos que traçou nos treinamentos.

"O jogo às vezes pede coisas novas. Não pude usar a estratégia de velocidade, como treinamos. Velocidade do (Róger) Guedes, do Keno, e o jogo foi pedindo outras coisas que às vezes você não está com aquele pensamento".

Para Cuca, no início da partida o Palmeiras esteve melhor em campo. Ele admite que a partir dos 20 minutos o time mineiro cresceu. Mas entende que quando o Palmeiras conseguiu reequilibrar as ações, sofreu o golpe da expulsão do zagueiro Luan. O treinador "agradeceu" por logo ter vindo o intervalo, pois assim ele conseguiu organizar o time.

"Acho que jogamos bem, quem sabe até um pouquinho melhor do que quando estava com 11, o time se encaixou bem. Perdemos o segundo homem com o Willian e ainda com organização não tomamos aquele sufoco de que a bola ia entrar a qualquer momento, só no finzinho, duas bolas ali. Tivemos a bola clara do jogo, que trabalhamos e com nove poderíamos ter vencido", afirmou o treinador.

Menos do que pelo ponto ganho, Cuca definiu como positivo o resultado em Belo Horizonte porque acredita que irá fazer bem psicologicamente para o grupo. "O ponto não vai acrescentar muito em termos de tabela, mas é importante em termos de confiança para dar uma arrancada na sequência do campeonato".