Paulistão: Eduardo Baptista chega ao Palmeiras e elogia estrutura. Assista o vídeo!

“É uma honra estar no Verdão, dirigir um time com um estádio fantástico, uma torcida empolgante", disse

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 05 (AFI) - O Palmeiras apresentou nesta quinta-feira (5) o técnico Eduardo Baptista, novo comandante da equipe para a temporada de 2017. Animado em iniciar o trabalho à frente do Verdão, ele recebeu as boas-vindas do presidente Maurício Galiotte e comentou a expectativa para um ano de grandes competições.

Atual campeão brasileiro e vencedor da Copa do Brasil 2015, o Verdão disputará a princípio o Campeonato Paulista, a Copa Libertadores, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro.

“É uma honra estar no Palmeiras, dirigir um time com um estádio fantástico, uma torcida empolgante. Já fui adversário e sei o peso disso. É um prazer também inaugurar o centro de excelência, estou impressionado com o que eu vi", começou ele.

Eduardo Baptista chega ao Verdão e elogia estrutura: ‘Grande desafio da minha vida’  (Foto: Fabio Menotti/Palmeiras)
Eduardo Baptista chega ao Verdão e elogia estrutura: ‘Grande desafio da minha vida’ (Foto: Fabio Menotti/Palmeiras)

"É uma responsabilidade grande, mas me sinto muito preparado. Não cheguei aqui por acaso, fui estudado e estou aqui porque o Palmeiras acredita”, afirmou Eduardo Baptista, na lotada sala de imprensa da Academia de Futebol.

DESAFIO DA VIDA

“É o grande desafio da minha vida. Uma estrutura física que qualquer profissional queria ter em mãos. Ser escolhido pelo campeão brasileiro é um sinal de que fiz coisas boas. A pressão para qualquer treinador no Palmeiras é grande", disse.

"Tenho de estar preparado, focar no campo, nos jogadores. Posso prometer muito trabalho. Saindo daqui vou para Araraquara acompanhar o Sub-20 na Copa São Paulo. É trabalhar porque a cobrança, a obsessão por títulos é natural. Temos de fazer por merecer para sermos campeões novamente”, complementou o treinador.

TRÊS CLUBES
Eduardo Baptista, que assinou por um ano com o Palmeiras, estava na Ponte Preta e terminou o Brasileiro de 2016 na oitava posição. Além do time campineiro, Eduardo trabalhou no Sport (foi campeão pernambucano e da Copa do Nordeste em 2014) e no Fluminense.

Antes do cargo de técnico, integrou a comissão de seu pai como preparador físico entre os anos de 2002 e 2014, contabilizando passagens por clubes como Goiás, Flamengo, São Caetano, Nagoya Grampus-JAP, Santos, Ponte Preta, Corinthians, Sport e Kashiwa Reysol-JAP.

aaa