Palmeiras 2 x 2 São Bento – E pensar que poderia ter sido pior

O Verdão perdia até os 46 minutos, quando Vitor Hugo marcou o gol de empate

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 04 (AFI) – Quem vê o placar por 2 a 2 vai achar que os jogadores do Palmeiras deixaram o gramado lamentando o resultado e os do São Bento comemorando. No entanto, devido as circunstâncias do jogo desta quinta-feira, não foi bem isso que aconteceu. O Bentão volta para casa com um gosto amargo, pois levou o empate nos acréscimos. A partida, válida pela segunda rodada do Campeonato Paulista, aconteceu no Pacaembu.

Como o gramado do Allianz Parque está passando por reformas, o confronto entre Verdão e Bentão aconteceu no Pacaembu. Apesar de ter comparecido em bom número – pouco mais de 17 mil pessoas –, a torcida alviverde não fez a mesma festa dos jogos realizados em sua casa, cuja média é superior a 30 mil pessoas por jogo.

Ainda sem saber o que é ser derrotado no Paulistão, o Palmeiras perdeu os 100% de aproveitamento, mas continua na liderança do Grupo B, com quatro pontos. Já o São Bento, que ainda não venceu, chegou aos dois pontos e é o quarto colocado do Grupo A, na frente apenas do lanterna Botafogo.

VERDÃO RELAXA

Muitos torcedores ainda entravam no Pacaembu quando o Palmeiras abriu o placar. Logo aos cinco minutos, Robinho deu grande passe para Gabriel Jesus, que dominou na marca do pênalti e, mesmo pressionado pela zaga, bateu forte. A bola ainda tocou no travessão antes de entrar. O início arrasador deu indícios de uma goleada, mas o torcedor alviverde mal sabia o que estava por vir.

Em vantagem no placar, o Verdão tirou o pé do acelerador e foi criar uma nova oportunidade apenas aos 19 minutos. Dudu tabelou com Barrios e cabeceou por cima do gol. Depois disso, o São Bento começou a se soltar e até chegou ao empate com Éder, de cabeça, mas a arbitragem assinalou impedimento do volante. Aos 33 minutos, porém, não teve o que fazer.

Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Éder. Livre de marcação, o volante dominou na segunda trave e estufou as redes de Fernando Prass. O Palmeiras chegou a esboçar uma reação em chute de Jean, mas a virada do São Bento viria aos 40 minutos. Leandro Almeida saiu jogando errado, perdeu a bola para Morais. O ex-corintiano deixou o zagueiro no chão com um drible desconcertante e tocou com categoria por cima de Prass.

O zagueiro Victor Hugo do Palmeiras e o volante Éder do São Bento que marcaram gols na partida desta noite. Foto: palmeiras.com.br
O zagueiro Victor Hugo do Palmeiras e o volante Éder do São Bento que marcaram gols na partida desta noite. Foto: palmeiras.com.br

ESPÍRITO DE LÍDER

Depois da falha no gol do São Bento, Leandro Almeida passou a ser perseguido pela torcida presente no Pacaembu e toda vez que pegava na bola era vaiado. Após o apito do árbitro, Fernando Prass chamou o zagueiro para conversar e "escoltou" o companheiro na saída do gramado.

"Tenho que trabalhar mais. Infelizmente houve esse erro, mas vamos tentar melhorar para o segundo tempo", comentou Leandro Almeida.

NO FINALZINHO

O Palmeiras voltou do intervalo querendo empatar logo no começo e levantou a torcida aos quatro. Robinho achou Dudu no bico da área, o atacante dominou e soltou a bomba. Henal espalmou para escanteio. Na sequência, Dudu recebeu de Barrios e bateu torto. Gabriel Jesus por muito pouco não conseguiu completar.

A partida era concentrada em apenas um lado do campo e o Verdão voltou a desperdiçar uma chance aos oito. Após bate e rebate, Jean ficou com a sobra e tentou de cabeça, mas mandou para fora. Logo depois, Barrios aproveitou cruzamento e tentou de letra. A bola foi em cima de Henal, que defendeu com segurança. Retraído, o Bentão era pressionado e não conseguia tocar mais de três passes.

O meia Morais do São Bento (foto) marcou bonito gol após falha do zagueiro Leandro Almeida. Foto: palmeiras.com.br
O meia Morais do São Bento (foto) marcou bonito gol após falha do zagueiro Leandro Almeida. Foto: palmeiras.com.br

Dudu, sempre ele, soltou a bomba de fora da área e Henal fez grande defesa. No rebote, Gabriel Jesus cabeceou pela linha de fundo. A resposta do São Bento veio da mesma forma. Rodriguinho arriscou e viu a bola passar raspando a trave de Fernando Prass. Pressionado pela torcida, Leandro Almeida mostrava muito nervosismo em campo e deu uma entrada forte em Rossi. O juiz apenas amarelou o zagueiro, que poderia ter sido expulso.

Quando muitos torcedores já haviam deixado o Pacaembu, o Palmeiras conseguiu o tão procurado empate em um lance de bola parada. Aos 46, Robinho cobrou escanteio e o zagueiro Vitor Hugo dividiu com um adversário, mandando a bola para dentro.

PRÓXIMOS JOGOS

Os dois times voltam a campo pela terceira rodada do Paulistão na próxima quarta-feira. O Palmeiras vai até São José do Rio Branco enfrentar o Oeste, às 21h45, no Estádio Anísio Haddad. Já o São Bento recebe o Novorizontino, às 17 horas, no Walter Ribeiro, em Sorocaba.

Ficha Técnica

Fase
Fase de Grupos
Rodada
2ª rodada
Data
04/02/2016
Horário
21h00
Local
Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu) - São Paulo (SP)
Árbitro
Flavio Rodrigues de Souza

Renda
R$ 496.340,00
Assistentes
Danilo Ricardo Simon Manis e Vitor Carmona Metestaine

Público
17.663 pagantes
Cartões Amarelos
Palmeiras: Leandro Almeida
São Bento: Éder, Rodriguinho

Gols
Palmeiras: Gabriel Jesus 5' 1T, Victor Hugo 46' 2T
São Bento: Éder 33' 1T, Morais 40' 1T
Palmeiras
Fernando Prass;
Lucas, Leandro Almeida, Vitor Hugo e Egídio;
Thiago Santos, Jean (Régis) e Robinho;
Dudu, Gabriel Jesus (Erik) e Lucas Barrios (Alecsandro).
Técnico: Marcelo Oliveira
São Bento
Henal;
Régis Souza (Bebeto), João Paulo, Pitty e Marcelo Cordeiro;
Fábio Bahia, Éder, Clébson (Serginho Catarinense) e Morais;
Rodriguinho e Rossi (Fernandinho).
Técnico: Paulo Roberto
 
 
" />