Polêmica! Conselheiro do Palmeiras critica jogadores evangélicos

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 20 (AFI) - O momento do Palmeiras é de polêmica. Em meio a demissões, briga e baladeiros, o conselheiro do Verdão, Gilto Avallone, decidiu alfinetar, desta vez, os jogadores evangélicos. A declaração deve gerar um mal estar ainda maior no clube. "Jogadores evangélicos contaminam qualquer ambiente, sempre querem privilégios sobre os outros jogadores", disparou Avallone, na edição desta quinta-feira do jornal Folha de S. Paulo.



Leia também:
ONDE ANDA: Roberto Baggio, homem que "deu" o tetra ao Brasil

No último domingo, nas véspera do dia em que ocorreu a suposta briga entre o técnico Antônio Carlos e o atacante Robert, um grupo de atletas evangélicos pediu para deixar a delegação e voltar a São Paulo antes. O próprio diretor de futebol Seraphim Del Grande, confirmou a informação.Nos últimos dias, o Palmeiras tornou-se um barril de pólvoras. Primeiro foram as críticas públicas da oposição ao presidente Luiz Gonzaga Belluzzo. Depois conflito entre alguns torcedores e o meia Diego Souza, que resultou no afastamento do jogador.



Na madrugada da última segunda-feira, um grupo de jogadores causou problemas ao chegar da "balada", após o horário determinado que era às 3 horas da manhã. Sabe-se que os atacantes Robert e Éwerthon chegaram às 5h30.Este foi pivô do início das demissões no Verdão. Antônio Carlos e Robert teriam sido demitidos por uma suposta briga. O meia Marquinhos, que também estaria entre os baladeiros, também foi desligado do clube, que apenas multou Éwerthon.