POLÊMICA! Cartola chama ex-técnico do Palmeiras de sem-vergonha

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 18 (AFI) - A demissão do técnico Antônio Carlos no Palmeiras está dando o que falar. O diretor de futebol palmeirense, Seraphim del Grande, negou que tenha sido complacente com o ato de indisciplina de um grupo de jogadores e ainda soltou o verbo contra o treinador."O que mais disse esse sem-vergonha?", disparou o cartola. "Quando acordei de manhã, fui pegar o avião e no saguão do aeroporto o Adauto (segurança do clube) e o Sérgio (do Prado, gerente de futebol) me falaram do ocorrido", explicou.

Liberação e confusão


Confira também:
BOMBA! Após briga, Antônio Carlos é demitido no Palmeiras

Após o empate sem gols contra o Vasco, no último domingo, os jogadores foram liberados para sair, mas com a determinação de que se apresentassem às 3 horas da manhã. Segundo o diretor, porém, todos voltaram após o horário determinado, sendo que os atacantes Robert e Éwerthon foram os últimos a chegar às 5h30.O voo de volta da delegação estava agendado para as 10 horas desta segunda-feira. Quando o grupo estava no ônibus para partir para o aeroporto, Antônio Carlos teria dito que só conversaria com o Robert "quando ele estivesse curado", insinuando que ele estava embriagado.



Revoltado pelo fato de o treinador ter se dirigido apenas a ele, o jogador teria tentado agredir o comandante alviverde, mas teria sido contido por seguranças. Embora Antônio Carlos não tenha revidado, o presidente alviverde, Luiz Gonzaga Belluzzo, teria optado pela saída do técnico pela falta de comando com o grupo.