Liga dos Campeões: Sem Neymar, PSG pega Brugge com dois craques em recuperação

"Temos de encontrar uma solução para saber se Mbappé entra no início ou no final do jogo. Assim como Edi (Cavani)", afirmou o técnico

por Agência Estado

Campinas, SP, 21 - O técnico Thomas Tuchel, do Paris Saint-Germain, ainda acha muito "cedo" para Kylian Mbappé atuar durante 90 minutos, nesta terça-feira, na Bélgica, diante do Brugge, pela terceira rodada do Grupo A da Liga dos Campeões da Europa.

"Temos de encontrar uma solução para saber se Mbappé entra no início ou no final do jogo. Assim como Edi (Cavani)", afirmou o técnico alemão, nesta segunda-feira, em entrevista coletiva no Estádio Jan Breydel, em Bruges, palco do duelo desta terça, marcado para começar às 16 horas (de Brasília).

LESÃO MUSCULAR

Desde que sofreu uma lesão muscular no fim de agosto, Mbappé atuou trinta minutos contra o Bordeaux, em 28 de setembro, e depois diante do Galatasaray, dia 1.º, quando voltou a sentir o problema físico.

Na sexta-feira, entrou em campo apenas aos 38 minutos do segundo tempo, diante do Nice, pelo Francês, e marcou um gol, além de dar uma assistência no triunfo por 4 a 1, fora de casa. Já Edinson Cavani não joga desde o fim de agosto, quando teve uma lesão no quadril.

"É genial que tenhamos mais uma vez conosco Kylian e Edi. Com os dois, somos mais fortes", afirmou Tuchel, que não poderá contar com Neymar, em recuperação de uma lesão muscular sofrida no amistoso da seleção brasileira contra a Nigéria, no último dia 13, em Cingapura.

O brasileiro ainda não atuou na Liga dos Campeões nesta temporada, pois cumpriu suspensão aplicada pela Uefa nas duas primeiras rodadas.

PSG LIDERA GRUPO

O PSG lidera o Grupo A da Liga dos Campeões, com seis pontos, contra dois do vice-líder Brugge. Galatasaray e Real Madrid, que se enfrentam em Istambul no outro jogo desta terça-feira pela terceira rodada da chave, têm um ponto cada.