COI espera que envolvidos sejam vacinados antes dos Jogos de Tóquio

​Thomas Bach afirma que a entidade fará de tudo para que atletas, voluntários e torcedores estejam imunizados contra o novo coronavírus

por Agência Estado

Campinas, SP, 16 - O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach, está "confiante" de que os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 serão realizados em 2021, independentemente da evolução da pandemia do novo coronavírus, que já adiou o evento em um ano.

No término de um encontro na capital do Japão com o primeiro-ministro Yoshihide Suga, nesta segunda, o dirigente comentou que está "muito, muito confiante na presença de espectadores nos estádios olímpicos no próximo ano" e que os envolvidos estejam todos vacinados.

VACINA

Bach acompanha de perto o desenvolvimento de uma vacina contra a doença e gostaria que a 'turma' da Olimpíada fosse vacinada o quanto antes. Ele se refere aos atletas, claro, mas também aos torcdores e voluntários, além de todos os dirigentes que estarão presentes no evento em Tóquio. A Europa vive uma segunda onda do vírus. A Ásia acompanha tudo com muita atenção.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

"Para proteger o povo japonês, e em respeito ao povo japonês, o COI fará um grande esforço para que os participantes olímpicos e visitantes cheguem aqui vacinados se, então, houver vacina disponível. Juntos podemos fazer dos Jogos Olímpicos e da chama olímpica a luz no fim do túnel em que todos nós estamos durante a crise do coronavírus", afirmou Bach.

ACOMPANHAMENTO

O Comitê Olímpico diz estar próximo de todos os países que estão trabalhando há meses no desenvolvimento de uma vacina contra a covid-19. Há projetos mais adiantados, mas não há um único caminho para isso. Várias empresas se esforçam para encontar a vacina.

"Estamos montando uma enorme caixa de ferramentas na qual colocaremos todas as diferentes medidas que podemos imaginar (para que os Jogos sejam realizados). No próximo ano, poderemos tirar as ferramentas certas desta caixa e aplicá-las para garantir um ambiente seguro para todos os participantes dos Jogos. Isso nos deixa muito, muito confiantes de que podemos ter espectadores nos estádios olímpicos no próximo ano", disse.

PROTESTOS

Na última semana, uma pesquisa local mostrou que a maioria da população japonesa acha que o ideal seria adiar os Jogos ao menos em um ano - ou até cancelar a edição. Nesta segunda-feira, um pequeno grupo de manifestantes chegou a protestar em frente ao edifício que Bach dava uma entrevista em Tóquio. De acordo com os meios de comunicação do Japão, mais de 60% dos patrocinadores japoneses ainda não se comprometeram a prolongar os contratos para mais um ano de espera.

A notícia do avanço na criação de uma vacina, porém, deu esperança aos organizadores. O Comitê Organizador Local afirma, porém, que continuará planejando medidas para que a Olimpíada seja realizada em segurança mesmo que não haja uma vacina até lá. Bach tem uma série de compromissos oficiais em Tóquio até terça-feira.

O presidente do COI, que chegou ao Japão no domingo, vai se encontrar com membros do Comitê Organizador e do governo japonês para definir os próximos passos na organização da Olimpíada. Nesta terça está prevista uma visita ao estádio Olímpico, principal sede dos Jogos. Adiadas por causa da pandemia da covid-19, os Jogos Olímpicos estão previstos para acontecer entre os dias 23 de julho e 8 de agosto de 2021.