F1: Após saída de Claire, Williams anuncia Simon Roberts como novo chefe de equipe

Simon Roberts, novo chefe de equipe da Williams, falou sobre o seu novo desafio dentro da Fórmula 1

por Agência Estado

Campinas, SP, 08 - Dois dias depois da última corrida - o GP da Itália, no circuito de Monza - com a participação da família Williams, que deixa a própria equipe de Fórmula 1 após a venda do time a um grupo de investidores americanos, a Williams Racing anunciou nesta terça-feira que Simon Roberts vai ser o chefe de equipe interino durante este período de transição, após o anúncio da saída de Claire Williams do cargo de vice-diretora.

"A Williams tem o prazer de anunciar que Simon Roberts se tornará o chefe de equipe em exercício durante este período de transição. Simon se juntou à equipe no início deste ano como diretor administrativo, tendo funções técnicas, operacionais e de planejamento da Fórmula 1", anunciou a equipe inglesa em uma comunicado oficial emitido nesta terça-feira.

Após saída de Claire, Williams anuncia Simon Roberts como novo chefe de equipe
Após saída de Claire, Williams anuncia Simon Roberts como novo chefe de equipe
Após mais de uma década trabalhando na indústria automotiva, Simon Roberts começou a sua carreira na Fórmula 1 no final de 2003, ingressando na McLaren como diretor de operações e gerente geral.

Foi destacado para a Force India na temporada de 2009 e como COO, foi responsável por todas as operações da equipe desde o conceito até a pista. Em 2010, voltou para a McLaren como diretor de operações e membro de sua equipe executiva. Ele foi nomeado diretor de operações em 2017, com responsabilidade pelas operações de engenharia e fábrica", prosseguiu a nota.

GRANDE DESAFIO
O novo chefe de equipe da Williams falou sobre o seu novo desafio.

"Estou muito contente de ser anunciado como chefe de equipe em exercício da Williams durante este período de transição. É um momento emocionante pela frente para a equipe, uma nova era para a Williams e da qual estou animado em fazer parte. Estou ansioso para o desafio que temos pela frente, pois buscamos levar a equipe de volta à frente do grid", comentou.

Apesar de ainda ser a segunda maior campeã da história da Fórmula 1, perdendo apenas para a Ferrari (16 a 8), a Williams amargou a vergonhosa lanterna das últimas duas temporadas e passou a ter grandes prejuízos financeiros.