Pilotos da F1 arrecadam R$ 1 mi em leilão beneficente para vítimas da covid-19

O item mais caro que foi vendido pertencia ao campeão mundial de Fórmula 1 em 1996, o britânico Damon Hill

por Agência Estado

Campinas, SP, 23 - Ex-pilotos e também atuais competidores do grid da Fórmula 1 participaram de um leilão beneficente em Londres no último fim de semana para angariar recursos para as vítimas do novo coronavírus. Capacetes, luvas e adereços utilizados em corridas renderam o equivalente a R$ 1 milhão para ser dado à Federação Internacional da Cruz Vermelha.

O item mais caro que foi vendido pertencia ao campeão mundial de Fórmula 1 em 1996, o britânico Damon Hill. Pelo equivalente a R$ 216 mil. Um fã arrematou o capacete e o macacão usados na vitória no GP da Austrália de 1995. A corrida teve como destaque ser a última realizada no circuito de rua de Adelaide e também registrar uma grande diferença do primeiro para o segundo colocado: duas voltas.

Pilotos da F1 arrecadam R$ 1 mi em leilão beneficente para vítimas da covid-19
Pilotos da F1 arrecadam R$ 1 mi em leilão beneficente para vítimas da covid-19
O segundo leilão mais lucrativo envolveu o hexacampeão Lewis Hamilton. O macacão, luvas e botas usadas pelo piloto britânico da Mercedes na última temporada renderam R$ 170 mil.

Também tiveram adereços arrematados ex-pilotos da Fórmula 1 como o inglês Nigel Mansell e o espanhol Fernando Alonso e mais outros nomes da atualidade: o monegasco Charles Leclerc, o alemão Sebastian Vettel, o holandês Max Verstappen e o finlandês Kimi Raikkonen.