Basquete: Clubes definem data para o início da próxima temporada do NBB

Em relação ao regulamento, os times decidiram pela manutenção dos quatro atletas estrangeiros permitidos por equipe

por Agência Estado

Campinas, SP, 26 - Em uma reunião do Conselho de Administração da Liga Nacional de Basquete (LNB), realizada na noite de quinta-feira através de videoconferência, os clubes que disputam o NBB (Novo Basquete Brasil) definiram os primeiros detalhes para a retomada da competição na temporada 2020/2021.

A data prevista para o início foi confirmada para o dia 14 de novembro, um sábado. E a partir de agora, todos os times que possuem a intenção em fazer parte da próxima temporada precisam cumprir os prazos que também foram estabelecidos.

Os clubes decidiram que 14 de agosto será o prazo final para a negociação de direito associativo das equipes que pretendem participar do NBB e que no dia 30 do mesmo mês todos precisarão oficializar as suas participações no campeonato comprovando as documentações financeiras necessárias para a aprovação do Conselho, além da validação do Livro de Dívidas (referente à certidão de situação regular de valores contratuais dos atletas e comissão técnica da temporada anterior).

Foto: Divulgação - Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
A LNB anunciará a lista final de times participantes da temporada 2020/2021 no dia 4 de setembro para que possa realizar a publicação do regulamento final do NBB e da tabela completa de jogos no dia 15 seguinte.

As datas aprovadas pelos clubes levarão sempre em consideração o avanço do controle da pandemia no Brasil e todos os protocolos de saúde determinados nesse período. Criada durante a suspensão da última temporada, a Equipe Multidisciplinar da LNB continua avaliando todos os possíveis cenários para o retorno do campeonato.

Em relação ao regulamento do NBB, os clubes decidiram pela manutenção dos quatro atletas estrangeiros permitidos por equipe, item que foi implementado na competição passada. Durante a reunião do Conselho, o Departamento Técnico Operacional da LNB apresentou um estudo em relação à quantidade de atletas internacionais nas principais competições do mundo que contribuiu pela permanência da regra.