Pandemia faz o UFC demitir três brasileiros e mais dez outros lutadores

Talita Bernardo, Marcos "Dhalsin" Mariano e Isabela de Pádua estão dispensados pelo Ultimate

por Agência Estado

Campinas, SP, 23 - O novo coronavírus tem atingido em cheio o mundo dos esportes. Competições, das mais diversas categorias, ao redor do globo foram canceladas seguindo recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), que reitera a não aglomeração de pessoas.

E, se não há campeonatos, não há a necessidade, no momento, de ter atletas. Assim pensou o UFC, que oficializou a demissão de 13 lutadores, nos quais três do Brasil.

Talita Bernardo é dispensada pelo UFC
Talita Bernardo é dispensada pelo UFC
Talita Bernardo (peso-galo), Marcos "Dhalsin" Mariano (peso-leve) e Isabela de Pádua (peso-mosca) foram os atletas brasileiros dispensados. Contudo, a presença do nome do russo Maibek Taisumov (peso-leve) na lista de dispensa pegou os amantes do UFC desprevenidos.

O lutador possui um cartel de sete vitórias e duas derrotas em sua divisão, mas, mesmo assim, não escapou da demissão.

Com exceção de Taisumov e Khalid Murtazaliev, flagrado em um exame antidoping, todos os demais atletas que compõem a lista apresentam um histórico de lutas desfavorável, ou seja, foram mais vezes derrotados que vitoriosos.

Especula-se que a dificuldade de Taisumov em tirar o visto de trabalho para os Estados Unidos tenha sido determinante para o UFC demitir o atleta. Ele confirmou em suas redes sociais o afastamento.

Confira a lista completa de demissões:

Mairbek Taisumov (7-2)

Dong Hyun Ma (3-5)

Chance Rencountre (2-2)

Cyril Asker (2-3)

Matthew Lopez (2-4)

Khalid Murtazaliev (1-0)

Talita Bernardo (1-3)

Zhenhong Lu (0-0)

Isabela de Pádua (0-1)

Kyle Prepolec (0-2)

Marcos Mariano (0-2)

Tonya Evinger (0-3)

Jodie Esquibel (0-4)

OBS: Entre parênteses está localizado o cartel dos atletas. À direita o número de vitórias e à esquerda o de derrotas.