Federação de Natação dos EUA também pede adiamento dos Jogos de Tóquio

A organização dos Jogos de Tóquio ainda não tomou uma decisão e tenta seguir com o cronograma inalterado

por Agência Estado

Campinas, SP, 20 (AFI) - A Federação de Natação dos Estados Unidos pediu nesta sexta-feira que os Jogos Olímpicos de Tóquio sejam adiados por um ano. A entidade, que goza de grande prestígio internacional, expressou sua preocupação ao Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOPC), juntando-se a um coro muito grande de atletas em todo o mundo.

"Vimos o mundo de nossos atletas virar de cabeça para baixo", escreveu o CEO da natação nos EUA, Tim Hinchey. "A coisa certa e responsável a se fazer é priorizar a saúde e a segurança de todos e reconhecer adequadamente o custo que esta pandemia global está assumindo nos preparativos atléticos."

O Comitê Olímpico Internacional (COI) mantém a abertura dos Jogos Olímpicos no dia 24 de julho. Sarah Hirshland, CEO da USOPC, disse nesta sexta-feira, antes da declaração da federação de natação, que os atletas devem continuar se preparando para os Jogos enquanto tomam as precauções.

"Estamos claramente encorajando todos em nossa comunidade a colocar sua segurança e a segurança daqueles em suas comunidades e daqueles que os rodeiam em primeiro lugar, seguindo a orientação das autoridades locais de saúde acima e além de qualquer outra coisa", disse Hirshland, em uma teleconferência após uma reunião do conselho do USOPC.

TREINAMENTOS INTERROMPIDOS
Hirshland disse que os horários de treinamento dos atletas foram significativamente interrompidos, mas o USOPC pediu que eles fossem "criativos e ágeis", mesmo sabendo da dificuldade em encontrar instalações seguras e adequadas. Os dois centros de treinamento do USOPC foram fechados pelo surto.

"Vários atletas deixaram o centro de treinamento porque não conseguem treinar lá e passar um tempo com seus parentes", disse Hirshland. "Certamente apoiamos enormemente todos que encontram estrutura e infraestrutura de suporte."

Até agora, as provas norte-americanas classificatórias de natação (21 a 28 de junho), ginástica (25 a 28 de junho) e atletismo (21 a 28 de junho) não foram afetadas, mas muitas outras, incluindo luta livre, remo, canoagem e tiro, foram adiadas. "Nossas equipes estão trabalhando duro para fazer parceria com cada esporte e órgão nacional para adaptar a seleção de equipes e os critérios", disse Hirshland.

O USOPC disse que está em contato constante com o COI e que até agora nenhum atleta apresentou resultado positivo para o coronavírus.