Com coronavírus, equipes da Superliga sinalizam decidir pelo fim da temporada

Representantes vão participar de videoconferência para definir ou não andamento do torneio

por Agência Estado

Campinas, SP, 19 - Os clubes da Superliga de Vôlei, tanto da masculina quanto da feminina, vão decidir nesta quinta-feira os rumos da competição desta temporada.

Os representantes de cada equipe vão participar, através de videoconferência, de reunião com dirigentes da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) para definir o andamento do torneio. Os times femininos vão debater pela manhã e os masculinos à tarde.

PROBABILIDADE

A tendência é de que as 24 equipes optem pelo encerramento da temporada da maneira como está, sem ter campeões declarados.

Isso já ocorreu na reunião com as equipes da Superliga B (masculina e feminina), que decidiram dar fim a esta edição da competição, até porque os times não estão podendo treinar.

Equipes da Superliga sinalizam decidir pelo fim da temporada
Equipes da Superliga sinalizam decidir pelo fim da temporada
"Estamos tristes pela situação, por ter de finalizar a competição desta forma, sem a oportunidade de ver a final depois de uma temporada tão equilibrada", disse Renato D'Avila, superintendente de competições quadra da CBV, após reunião da Superliga B na quarta-feira.

"Estamos privados de ver o que aconteceria no playoff, com uma disputa bonita e decidida na quadra, mas foi preciso ser decidido na mesa. É para o bem de todos", emendou.

PARALISAÇÃO

Até por isso, os times da Superliga principal devem seguir o mesmo caminho dos representantes que lutam por um acesso à primeira divisão. Por causa do coronavírus, a realidade dos clubes mudou e os atletas não estão podendo treinar. Eles foram liberados e estão em casa, aguardando a decisão desta quinta-feira.

Como a Superliga tem uma data para terminar e depois começaria o calendário de seleções de vôlei, os clubes argumentam que não existe data para concluir as partidas que faltam.

Outro ponto é que um adiamento implicaria que muitos clubes teriam de prorrogar contratos e gastar mais dinheiro em uma temporada que muitos deles passaram por dificuldades financeiras.

Além da decisão sobre o futuro desta temporada, os representantes das equipes femininas também vão votar novamente sobre a manutenção ou o fim do ranking de atletas.

Como na reunião anterior os votos de São Paulo/Barueri e Curitiba Vôlei não foram aceitos porque eles não estavam presencialmente no encontro, uma nova rodada será feita. Se ninguém mudar de posição, o ranking será extinto.