CEO olímpico ameniza preocupação com coronavírus e diz estar de 'cabeça fria'

Um dia antes, o japonês Toshiro Muto havia dado declarações mais alarmantes dizendo que estava 'seriamente preocupado' com a situação

por Agência Estado

Campinas, SP, 06 (AFI) - Um dia após afirmar estar "seriamente preocupado" com o coronavírus, o CEO do Comitê Organizador Tóquio-2020, o japonês Toshiro Muto, minimizou a preocupação demonstrada na quarta-feira e disse nesta quinta que está de "cabeça fria" diante do surto que teve início no país vizinho.

"De forma a evitar qualquer mal-entendido, eu gostaria de dizer que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos serão realizados de acordo com o que está programado", disse o dirigente, ao negar novamente qualquer atraso ou adiamento no planejamento dos dois grandes eventos esportivos.

Muto fez as declarações em entrevista coletiva em parceria com o Comitê Paralímpico Internacional (IPC). Porta-voz do IPC, Craig Spence foi ainda mais direto que Muto ao comentar a preocupação com o coronavírus, a menos de seis meses para a Olimpíada.

"Uma coisa que estou percebendo neste momento é que o medo está se espalhando mais rápido do que o vírus. E é importante que possamos conter este medo", declarou o dirigente. "Precisamos colocar as coisas em perspectiva e, até que a Organização Mundial da Saúde (OMS) diga o contrário, temos que proceder com nossas ações de forma normal."

Futura sede olímpica e paralímpica, o Japão é o segundo país com maior número de casos confirmados de coronavírus, atrás apenas da China, onde o surto teve início. Já são 45 casos em solo japonês, mas sem nenhum óbito até agora. Já no país vizinho já foram confirmadas 564 mortes.

Por precaução, a organização dos Jogos anunciou nesta semana uma força-tarefa para acompanhar a evolução do surto. E, desde então, vem repetindo que os eventos não vão sofrer nenhuma mudança em razão do coronavírus.