Papa Francisco diz que doping é 'falta de respeito com si mesmo e com os rivais'

De acordo com Francisco, o uso de doping é "desonesto, uma falta de respeito com si mesmo e com os adversários"

por Agência Estado

São Paulo, SP, 09 - O papa Francisco lamentou que existam esportistas que façam uso de doping para melhora de desempenho. Neste sábado, o pontífice recebeu a visita no Vaticano de uma delegação da União Ciclística Internacional (UCI), representante de uma modalidade que enfrentou escândalos recentes de atletas flagrados com substâncias proibidas.

De acordo com Francisco, o uso de doping é "desonesto, uma falta de respeito com si mesmo e com os adversários". O papa aproveitou para exaltar os ciclistas que são exemplo de "integridade e coerência, por darem o melhor quando competem em cima de uma bicicleta".

"Os atletas têm uma extraordinária oportunidade de transmitir a todos, especialmente aos jovens, os valores positivos da vida e o desejo de empregá-la em metas elevadas e nobres. Isto faz-nos compreender a importância de se viver a serviço do crescimento da atividade desportiva e da realização integral da pessoa", afirmou.

De acordo com Francisco, o ciclismo é um esporte em que são empregadas virtudes como a resistência à fadiga, a coragem, a integridade, o respeito às regras, o altruísmo e o senso de equipe. Nascido em Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio, nome de batismo do papa argentino, é torcedor declarado do San Lorenzo, clube do qual já foi sócio

"O esporte pode se revelar uma grande ajuda para o crescimento humano de cada pessoa, pois estimula a dar o melhor de si, em vista de um determinado objetivo, e educa à constância, ao sacrifício e à renúncia. A prática de um esporte ensina a não desanimar e a recomeçar com decisão, após uma derrota ou uma lesão. Muitas vezes, o esporte se torna uma oportunidade de expressar, com entusiasmo, a alegria de viver e a satisfação de atingir uma meta", discursou o pontífice.