EXCLUSIVO! Ricardo Drubscky e Yamada deixam Osasco Audax

Treinador requisitado realizou um trabalho regular, sequer classificando a equipe para as quartas de final

por Agência Futebol Interior

Osasco, SP, 21 (AFI) - Encerrada a campanha do Osasco Audax na Copa Paulista de forma decepcionante, com direito a goleada para o União Barbarense por 5 a 1 na última rodada, o diretor de futebol Fernando Yamada juntamente com o então técnico, Ricardo Drubscky anunciaram sua saída oficialmente do clube.

Ricardo Drubscky chegou na equipe do GOA com pinta de treinador de Série A do Brasileiro e realizou um trabalho regular, parando na segunda fase da Copa Paulista. Na segunda fase do campeonato, a equipe terminou na décima colocação, com 19 pontos em 14 jogos, 5 vitórias, 4 empates e 5 derrotas, 16 gols marcados e 19 sofridos. Nos últimos tempos, Ricardo não vem fazendo um bom trabalho nos times que comanda.

O Osasco Audax, que iniciou a competição como um dos favoritos ao título por conta de sua

Ricardo Drubscky chegou no meio da Copa Paulista
Ricardo Drubscky chegou no meio da Copa Paulista

organização, contratou Drubscky com o objetivo de ser o "pontapé inicial de um plano de longo prazo traçado pelo clube", que tinha como meta principal reestruturar as categorias de base realizando a integração com o profissional.

Com contrato até o final do Paulistão 2016, Ricardo chegou ao clube com fama de treinador intelectual. Autor de livros sobre táticas e planos de jogo e coordenador de cursos na CBF para a formação de novos técnicos, o técnico trabalhou durante oito anos categorias de base do Cruzeiro e também já foi treinador de Fluminense, Vitória, Goiás, Joinville, entre outros clubes do Brasil.

Neste ano, o técnico iniciou a temporada comandando o Vitória, mas após tropeços na Copa do Nordeste, foi demitido. Ele então foi para o Fluminense, deixando o clube durante o Brasileirão.

Yamada estava no GOA há quatro anos
Yamada estava no GOA há quatro anos

NA PAZ
Apesar da informação ser de grande choque para os torcedores do Grêmio Osasco, o até então diretor do clube e ex jogador Fernando Yamada diminuiu o impacto da saída dos dois profissionais e justificou seu planejamento para o clube realizado no próximo semestre.

O dirigente afirmou que tanto ele, quanto Ricardo, saem sem sentimentos negativos em relação a equipe e gratos pela chance recebida. Yamada esteve presente no acesso do GOA para a Série A2.

"Estou no clube há quatro anos e oito meses, entre o período de jogador e dirigente. Para este próximo ano de 2016 apresentei ao clube um projeto formador para que houvesse real integração entre o trabalho profissional e as categorias de base. Dentro disso, o melhor nome disponível para este trabalho a meu ver era o do Ricardo que foi contratado com foco total no Campeonato Paulista, já que o GO Audax terá de montar um elenco praticamente do zero, diferente de como aconteceu nos anos anteriores. Com a saída dele e a interrupção do projeto, me reuni com a diretoria e em comum acordo decidimos pela minha saída também. Saio com sentimento de gratidão por eles terem reconhecido meu profissionalismo como atleta e terem me aberto esta porta em um cargo de extrema confiança", conta.
 
 
" />