Série B: Oeste organiza projeto de inclusão social para famílias de autistas

Ideia do Rubrão é a transformar a aquibancada da Arena Barueri em ponto de encontro para famílias e pessoas com deficiência

por Agência Futebol Interior

Barueri, SP, 05 (AFI) - O Oeste Barueri, no dia 08 de junho, em parceria com a aMAIS - Grupo de Apoio a Pais de Autistas -, liderado por Tatiana Ksenhuk, e no dia 27 de julho, em conjunto com o GMFE - Grupo de Mães e Familiares de Especiais -, capitaneado por Márcia Bueno, começou um projeto de inclusão social.

O objetivo principal, até ambicioso, é transformar a arquibancada da Arena Barueri em ponto de encontro para famílias de autistas e pessoas com deficiência.

Segundo Alex Caús, Diretor de Marketing do Rubrão e também pai de um garoto autista, a ideia surgiu em conversas com Francisco Paiva Jr, editor da Revista Autismo.

Oeste Barueri começou um projeto de inclusão social com jovens autistas
Oeste Barueri começou um projeto de inclusão social com jovens autistas

Ciente das especificidades das crianças e jovens atípicos, aqueles diagnosticados com TEA - Transtorno do Espectro Autista -, como aversão a ambientes com muito barulho e aglomeração de pessoas. O intuito foi criar uma boa frequência na arquibancada para, posteriormente, conquistar apoio e criar uma atmosfera mais confortável e reservado aos torcedores especiais.

Normalmente, as famílias de crianças autistas e jovens especiais são muito caseiras, reféns das limitações físicas e comportamentais dos seus filhos e filhas.

É com muita sensibilidade a esse público que o Oeste Barueri, o Alex, o Paiva, a Tatiana e a Márcia trabalham para proporcionar às famílias uma experiência de pertencimento, muita mais que uma simples inclusão.