'Nós não abrimos mão do campeonato', diz presidente do líder do Paulista A3

Leandro Palma, o Lelê, assumiu o cargo deixado por Rodrigo Gomes, o Mosca, à frente do Noroeste

por Agência Futebol Interior

Bauru, SP, 29 (AFI) - Líder do Campeonato Paulista da Série A3, o Noroeste passa por um momento atribulado. Está com atividades paralisadas há cerca de três meses e precisou trocar de presidente - neste mês, Leandro Palma, o Lelê, assumiu o cargo deixado por Rodrigo Gomes, o Mosca.

O novo mandatário alvirrubro foi o entrevistado desta segunda-feira no programa WSports News. Ele comentou a paralisação do futebol nacional por conta da pandemia de covid-19, esclareceu que a Maquininha não abriu mão do Estadual e contou como está a situação do elenco e do técnico Luiz Carlos Martins.

A quatro rodadas para o fim da primeira fase, o Noroeste ocupava a liderança isolada com 26 pontos, seis a mais do que o vice-líder EC São Bernardo, e era o único já classificado às quartas de final do Paulista A3.

Mosca e Lelê - Foto: Bruno Freitas/Noroeste
Mosca e Lelê - Foto: Bruno Freitas/Noroeste
TRISTEZA PELO MOMENTO
É uma pena, infelizmente. Era um ano em que a gente tinha uma boa possibilidade, sim. Infelizmente, aconteceu. Paciência, ninguém queria que isso tivesse acontecido, é um problema mundial. Vamos aguardar, o que vai se resolver para o futuro.

TROCA NA PRESIDÊNCIA ALVIRRUBRA
O Rodrigo Gomes, o Mosca, teve um problema pessoal. A nossa ideia era que ele ficasse durante o mandato todo e depois veríamos a sucessão para a presidência do clube. Ele teve uma situação familiar, precisaria se ausentar. Então, nós antecipamos a sucessão. Agora, bola pra frente. Vamos ver de qual forma nós vamos conseguir tocar o clube. Na medida do possível, vamos tentar equacionar todos os problemas.

COMO FICOU O PLANTEL?
Acho que 90% do elenco está aguardando uma resposta. Teve um ou outro atleta que a gente acabou perdendo por conta de Série B do Brasileiro, como o nosso centroavante, Fabrício, que foi para o Cuiabá. São situações que não tem como segurar o atleta. Então, são propostas diferentes. Visualizando o futuro do próprio atleta, os empresários acabam que levando o pessoal, não tem como segurar. Afinal, ainda não tem uma posição sobre a volta ou não. Acredito que, hoje, tenha um acordo com 90%, caso volte. A princípio, perdemos só o Fabrício, mas outras duas peças estavam em andamento, um atacante e um meio-campo.

MOMENTO DELICADO FINANCEIRAMENTE
Realmente, perdemos cerca de 95% das nossa renda que tínhamos com patrocínio e parceiros. Estamos tentando mobilizar a cidade de alguma forma, com eventos esporádicos para que o Noroeste possa sobreviver. Entramos em recesso, fizemos o acerto com os funcionários. O clube está fechado, aguardando uma posição da federação. Tem uma meia dúzia de funcionário para manter o clube em ordem, com gramado e limpeza. Agora, vamos estudar para quando voltar o campeonato. Não tem muito o que fazer. Estamos bolando estratégias, não tem uma renda fixa.

NOROESTE VAI DESISTIR DA SÉRIE A3?
É uma situação que pegou todo mundo desprevenido, ninguém esperava que isso fosse acontecer. Os contratos, por exemplo, todos já expiraram e não tem muito o que fazer. Minha preocupação é: de que forma a gente vai conduzir isso para o futuro. Hoje, eu tenho zero de contratos. Se o campeonato terminasse hoje e o Noroeste tivesse o acesso, seria maravilhoso. Nós não abrimos mão do campeonato, de forma alguma. Nós fizemos uma nota, avisando a federação, que o Noroeste estaria em recesso por tempo indeterminado até que se resolvesse isso. Eu queria muito que terminasse em campo. Aí é uma decisão da federação. O Noroeste não vai abri mão do campeonato, vai lutar pelo acesso, seja dentro ou fora de campo.

E O COMANDANTE, ELE VAI FICA?
O técnico Luiz Carlos Martins é um grande amigo, um grande parceiro de Bauru. A gente sabe que, com certeza, vão ter vários clubes assediando. Ele está em Bauru, se voltasse o campeonato, tenho certeza que ele terminaria com a gente. Nós temos o interesse de manter, mas tudo vai depender de que forma vai ser, quando vai ser, como vai terminar. Geralmente, no segundo semestre, a gente disputa a Copa Paulista. Esse ano, acredito que não tenha. Vai terminar o Campeonato Paulista? Então, tudo depende do jeito que vai ser encaminhado para o segundo semestre.