Após 15 anos, Luiz Carlos Martins está de volta à Série A3

Treinador será o responsável por tentar levar o Noroeste à segunda divisão

por Agência Futebol Interior

Bauru, SP, 23 (AFI) - Querido pela torcida e altamente identificado com o Noroeste, o técnico Luiz Carlos Martins é o "camisa 10" de um elenco qualificado formado para Série A3 do Campeonato Paulista. Esta é a terceira passagem dele pelo Alvirrubro, o qual treinou em 1995, 1998 e 2008.

Martins está de volta também à Série A3, divisão na qual trabalhou pela última vez há cerca de 15 anos. E ele topou o desafio para voltar a vestir a camisa e treinar seu time do coração.

Acostumado a treinar equipes que disputam o Paulistão e times que brigam por acesso da Série A2, além das Séries B e C do Campeonato Brasileiro, Martins trabalhou em elite dos estaduais do Nordeste e Rio Grande do Sul.

Ao todo, conquistou 17 acessos, segundo seus cálculos, a maioria deles coroados com títulos, como o de 1995, com o próprio Noroeste.

Luiz Carlos Martins retorna ao Noroeste para 2020 - Bruno Freitas / Noroeste
Luiz Carlos Martins retorna ao Noroeste para 2020
"Volto com muito prazer à divisão. Vai ser uma Série A3 muito difícil, muito competitiva. Com times de tradição, de camisa. E a caminhada não vai ser fácil. Nosso objetivo, nosso foco é em um adversário de cada vez. Pensando na classificação entre os oito", disse o treinador, por meio da assessoria de imprensa noroestina

"E se tivermos entre os oito, depois, vamos buscando ficar entre os quatro. Sempre com muito respeito por cada degrau e cada equipe adversária. Pautamos nosso trabalho por etapas e vamos seguir assim", emendou.

Martins não esconde o carinho pessoal que sente pelo clube: "Sempre tenho muito carinho por todas as equipes que trabalho. Mas o Noroeste é diferente. É o meu time, da minha cidade. Cresci aqui, joguei aqui e vamos dar o nosso melhor para representar essa camisa", destaca.

CARREIRA

Martins começou a carreira no futebol sendo revelado na base do Noroeste. Na sequência, foi para o time júnior do Vasco e voltou para ser profissionalizado no Norusca.

Como volante, jogou ainda no Matsubara e Guaçuano, entre outros times. Martins parou de jogar aos 29 anos.

Depois, ele iniciou sua trajetória de treinador, aos 30, no Guaçuano, onde pendurou as chuteiras depois de três temporadas como capitão do time.

Naquela sua primeira experiência, assumindo o clube na reta final da competição, ele livrou o Guaçuano do rebaixamento.

Na segunda temporada como treinador, conquistou acesso com Rio Branco-MG, na divisão de acesso do Mineirão. Depois disso, veio sucesso com vários acessos.

ENORME

Em três décadas de carreira, a lista de times comandados por Martins é grande. Além de São Caetano e Portuguesa, duas vezes cada, e Noroeste (chegando para sua terceira passagem), foi técnico também do Ituano, Mirassol (duas vezes), Santo André, São Bernardo, Oeste (quatro vezes), Comercial, Marília, Paulista, Matonense, Bahia, Fortaleza (duas vezes), América-RN, Juventude, Vila Nova-GO e Remo, entre outros.

A única vez que atuou como auxiliar técnico foi no Corinthians, para atender pedido e trabalhar com o amigo Oswaldo Alvarez, o Vadão, em 2000.

No São Caetano, antes da última passagem de quatro anos (2014-2018), Martins montou, em 1999, a famosa equipe que conquistou o carinho do País, disputando a Copa João Havelange (2000) e fazendo a final nacional contra o Vasco.

Mercado da Bola
Noroeste-SP
Elenco ainda não definido
  • Goleiros

    Pablo e Thales

  • Laterais

    Carlinhos, Juninho, Renan e Denilton

  • Zagueiros

    Guilherme Teixeira, Jean Pierre, Matheus Blade e Vitor Gava

  • Volantes

    França, Jonatas Paulista, Lenon e Rogério Maranhão

  • Meias

    Igor Pimenta, Diego Souza, Yamada, Leandro Oliveira e John Egito

  • Atacantes

    Pedro, Leleco, Everton e Fabrício

  • Técnico

    Luís Carlos Martins