Paulista A2: Nacional confirma contratação do técnico Allan Aal, ex-Portuguesa

“Expectativa é a melhor possível. Até por se tratar de um clube que oferece uma estrutura muito boa", disse o treinador

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 03 (AFI) - Allan Aal é o novo técnico do Nacional. O profissional chegou ao Nicolau Alayon, na Barra Funda, em São Paulo, na manhã de quinta-feira, quando assinou contrato válido até o fim do Campeonato Paulista da Série A2. Ele foi apresentado a elenco e comissão técnica pelo diretor executivo de futebol Paulo Tognasini e, em seguida, já comandou a primeira atividade.

“Expectativa é a melhor possível. Até por se tratar de um clube que oferece uma estrutura muito boa, um clube tradicional e que vai comemorar seu centenário em 2019, que é uma motivação a mais para todos nós, tanto da comissão quanto jogadores. Muito bom também pelo fato do elenco já estar junto há algum tempo, com uma base que foi mantida e com trabalho já encaminhado. É óbvio que vou dar um perfil mais do meu jeito, diferente do que foi feito por outros treinadores, mas saímos na frente pelo fato da equipe estar trabalhando junto há algum tempo, o que é fundamental”, disse.

Foto: Ale Vianna / Divulgação Nacional A.C
Foto: Ale Vianna / Divulgação Nacional A.C
Há 23 anos no futebol, sendo oito deles como treinador, o comandante terá a segunda passagem pelo estado de São Paulo. Na primeira, em 2018, comandou a Portuguesa e ajudou a equipe do Canindé a se salvar do rebaixamento no Paulista A2 - entretanto, a Lusa foi eliminada ainda na primeira fase da Copa Paulista. Antes disso, a carreira dele se dividiu em equipes do Paraná: Rio Branco, Coritiba (categorias de base) e Foz do Iguaçu, onde conquistou acesso à Elite do Estadual.

Em novembro de 2018, o técnico se transferiu da Lusa para o Cascável, onde preparava o time do interior do Paraná para a disputa do Estadual deste ano. Ao receber a proposta do Nacional, acreditou no projeto do clube de subir de divisão no ano do centenário. Allan Aal vai trabalhar com a comissão técnica fixa do clube nacionalino, formada por: auxiliar técnico Ricardo Perpétuo, preparador físico Alexandro Jackson, preparador de goleiros Carlão, médico Davi Prado, fisioterapeuta Danilo Vilela, massagista Dirceu e roupeiro Gilmar.

“Torcedor pode esperar muito profissionalismo, muita entrega, muita vontade de vencer, de fazer história. É um clube centenário, com uma torcida que gosta muito, que é apaixonada, que acompanha e que ajuda. Meu tipo de entrega e profissionalismo durante o trabalho, durante os jogos, é quase que ao extremo. Sou aficionado pelo que faço e muito confiante no meu trabalho. São 23 anos dentro do futebol profissional, como atleta e há oito como treinador. Sei das características peculiares do Nacional e vou procurar trazer isso de fora de campo para fazer um perfil bem definido da nossa equipe e buscando, em um primeiro passo, uma classificação entre os oito, e depois o acesso no mata-mata”, completou.

 
 
" />