Paulista A3: Técnico reclama da arbitragem e pede mais atenção ao Monte Azul

Regis Angeli disse ter estranhado a marcação do pênalti após um suposto toque de mão do zagueiro Domingues

por Agência Futebol Interior

Monte Azul Paulista, SP, 08 (AFI) - Mesmo jogando em casa, o Monte Azul saiu atrás do Capivariano nas quartas de final do Paulista A3, ao ser derrotado no jogo de ida pelo placar de 1 a 0. O gol da partida, inclusive, foi marcado em um pênalti duvidoso segundo o técnico Régis Angeli, que disse ter estranhado a marcação do mesmo após um suposto toque de mão do zagueiro Domingues.

"Eu não gosto de opinar sobre a arbitragem, mas vou falar o que eu vi. No lance do pênalti, acho que não houve mudança de trajetória da bola e eu não vi que nosso jogador levantou a mão para tentar atrapalhar a bola, ninguém do time deles reclamou e mesmo assim o árbitro acabou dando pênalti. Mas isso é página virada, quero preparar o meu time para sábado, tentar vencer e conseguir a classificação" disse o técnico em entrevista a Rádio CBN dos Grande Lagos.

Técnico reclama da arbitragem e pede mais atenção ao Monte Azul
Técnico reclama da arbitragem e pede mais atenção ao Monte Azul
ATENÇÃO TOTAL
As duas equipes voltam a se encontrar pelo jogo de volta das quartas de final no próximo sábado (13), às 17h, na Arena Capivari. Para avançar às semifinais, o Azulão vai precisar vencer por dois gols de diferença. O treinador pediu mais atenção de seu elenco no próximo jogo após falta de capricho neste primeiro jogo.

"Erramos muitos passes na transição para o ataque, mas mesmo assim conseguimos chegar ao gol do adversário, faltou um pouco de concentração e um capricho a mais na hora do cruzamento. Chegávamos com a bola na linha de fundo, mas nosso lance acabava não virando nada. Achei que faltou mais, temos que melhorar para jogar no sábado, apesar que depois do 1 a 0, o Capivariano foi bem marcado, não conseguiu fazer muita coisa, quis usar o contra-ataque mas nós fechamos bem. Eles venceram, mas acho que o empate seria o resultado mais justo", completou o comandante.