Guerra pelo comando do Mogi Mirim para Segundona 2019 agita bastidores

A atual temporada foi umas das piores na história: rebaixamento no Paulista A3 e eliminação na primeira fase do Brasileiro Série D

por Agência Futebol Interior

Mogi Mirim, SP, 31 (AFI) - A temporada de 2018 foi umas das piores na história do Mogi Mirim: rebaixamento no Campeonato Paulista da Série A3 e eliminação ainda na primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série D. Apesar disso, uma guerra judicial entre o presidente Luiz Henrique de Oliveira e os empresários Hyun Seok Choi, conhecido como Mário Choi, e Diego Medeiros da Silva agita os bastidores do Sapão, que disputará a Segundona de 2019.

De acordo com o jornal "Grande Jogada", o trio firmou contrato em 28 de maio, após a queda no Nacional. Os investidores tocariam o futebol, mas Oliveira seguiu como mandatário e apresentou ação contra os outros dois. Em uma primeira avaliação, a Justiça deu ganho ao cartola. Choi e da Silva, porém, recorreram. Após apresentaram a comprovação do vínculo, o juiz Emerson Gomez de Queiroz Coutinho deu parecer favorável a eles.

Hyun Seok Choi e Diego Medeiros da Silva representam um grupo com pessoas do Brasil e também da Coreia do Sul que quer levantar o Mogi Mirim. Empresários à frente do Sapão não é novidade: ainda em 2018, Márcio Granada e Alessandro Botijão geriram o clube, período no qual a equipe disputou o Paulista Série A3 e o Brasileiro Série D.

GLÓRIAS FICAM NO PASSADO
Um dos mais tradicionais clubes do interior de São Paulo, o Mogi Mirim já viveu tempos de glórias, disputando grandes jogos contra as principais equipes de São Paulo, especialmente em 1992, com a equipe que ficou conhecida como Carrossel Caipira e contava com nomes como Rivaldo e Válber.

Além do Campeonato Paulista, o Carrossel Caipira disputou o Torneio João Havelange de 1993. O torneio reunia equipes do Rio de Janeiro e São Paulo e encantou o Brasil com grandes jogos, batendo o Corinthians na semifinal e perdendo a decisão para o Vasco, nos pênaltis, após uma vitória e uma derrota por 4 a 0.

Guerra pelo comando do Mogi Mirim para Segundona 2019 agita bastidores
Guerra pelo comando do Mogi Mirim para Segundona 2019 agita bastidores
O Mogi Mirim nunca mais teve o mesmo brilho, mas seguiu como uma das principais forças do interior de São Paulo, com presença constante nas Séries B e C do Campeonato Brasileiro e na elite do Paulista. No entanto, nos últimos anos vem sofrendo com a má administração e a falta de investimento.

Literalmente caindo pelas tabelas, o Sapão da Mogiana começou o ano de 2015 na Série B do Brasileiro e na elite do Paulista e, em menos de três anos, foi rebaixado cinco vezes, chegando à Série D do Campeonato Brasileiro e à Segunda Divisão do Campeonato Paulista, que equivale à quarta e última divisão do estado. Em 2019, terá no calendário somente o Estadual.

 
 
" />