Mogi Mirim confirma ex-técnico do União Suzano para a Série D

Carlos Júnior comandará o Sapão da Mogiana, equipe que está no Grupo A17 do torneio nacional

por Agência Futebol Interior

Mogi Mirim, SP, 10 (AFI) - Buscando se reestruturar após o rebaixamento no Campeonato Paulista Paulista da Série A3, o Mogi Mirim confirmou o novo treinador para o Campeonato Brasileiro da Série D. Trata-se de Carlos Júnior, que já comandou equipes de diversos cantos do país, como Limoeirense, de Pernambuco, Evangélica, de Goiás, e União Suzano, de São Paulo.

O Sapão da Mogiana está no Grupo A17 do torneio nacional. São José-RS, Brusque-SC e União Prudentópolis-PR completam a chave. A estreia de Carlos Júnior à frente da equipe interiorana será no dia 22 de abril, às 15h, no estádio Newton Agibert, em Prudentópolis, diante do representante do estado do Paraná.

Mogi Mirim confirma Carlos Júnior, ex-técnico do União Suzano, para a Série D
Mogi Mirim confirma Carlos Júnior, ex-técnico do União Suzano, para a Série D

GLÓRIAS FICAM NO PASSADO
Um dos mais tradicionais clubes do interior de São Paulo, o Mogi Mirim já viveu tempos de glórias, disputando grandes jogos contra as principais equipes de São Paulo, especialmente em 1992, com a equipe que ficou conhecida como Carrossel Caipira e contava com nomes como Rivaldo e Válber.

Além do Campeonato Paulista, o Carrossel Caipira disputou o Torneio João Havelange de 1993, que reunia equipes do Rio de Janeiro e São Paulo, e encantou o Brasil com grandes jogos, batendo o Corinthians na semifinal e perdendo a decisão para o Vasco, nos pênaltis, após uma vitória e uma derrota por 4 a 0.

O Mogi Mirim nunca mais teve o mesmo brilho, mas seguiu como uma das principais forças do interior de São Paulo, com presença constante nas Séries B e C do Campeonato Brasileiro e na elite do Paulista.

No entanto, nos últimos anos vem sofrendo com a má administração e a falta de investimento. Literalmente caindo pelas tabelas, o Sapão da Mogiana começou o ano de 2015 na Série B do Brasileiro e na elite do Paulista e, em menos de três anos, foi rebaixado cinco vezes: chegou à Série D do Brasileiro e à Segunda Divisão do Campeonato Paulista, que equivale à quarta e última divisão do estado.

 
 
" />