Sem receber, jogadores do Mogi Mirim não entram em campo e time leva W.O. na Série C

Jogadores não recebem salários há cinco meses e se recusaram a entrar em campo

por Agência Futebol Interior

Mogi Mirim, SP, 12 (AFI) – Não bastasse a difícil situação na tabela do Campeonato Brasileiro da Série C, o Mogi Mirim também convive com a falta de dinheiro para honrar seus compromissos com elenco, comissão técnica e funcionários. O atraso de até sete meses dos salários fizeram com que os jogadores do time paulista se recusassem a entrar em campo neste sábado, contra o Ypiranga, pela 14.ª rodada da competição.

O duelo estava marcado para às 15h30, no Estádio Vail Chaves, em Mogi Mirim (interior de São Paulo). Porém, logo pela manhã o Sindicato de Atletas de São Paulo (Sapesp) emitiu nota dizendo que os jogadores do clube não entrariam em campo devido a falta de pagamento. Aliás, a entidade ainda confirmou que já na sexta-feira a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi informada sobre o W.O.

Ypiranga entrou em campo e ganhou os três pontos por WO do Mogi Mirim. Foto: Rádio Visão - Mogi Mirim
Ypiranga entrou em campo e ganhou os três pontos por WO do Mogi Mirim. Foto: Rádio Visão - Mogi Mirim

ALERTA DO SINDICATO
Presidente da Sapesp, Rinaldo Martorelli argumentou que já havia alertado a CBF sobre o atraso salarial no time paulista. Reclamou da forma com que as entidades atuam para ‘frear’ este descaso dos clubes com seus funcionários. E não viu outra alternativa a não ser fazer uma greve como forma de protesto.

Martorelli: situação já era esperada
Martorelli: situação já era esperada

"Sabemos que isso ainda vai longe. O pior é que as entidades dirigentes não assumem que atitudes irresponsáveis como essa é que enfraquecem o futebol em todos os sentidos. E sabemos que esse não é o único caso; esse foi o que chegou ao fundo do poço!", disse Martorelli em nota oficial.

A dívida do clube com os jogadores é de aproximadamente R$ 500 mil. Durante a semana o presidente do Mogi, Luiz Henrique de Oliveira, disse que precisaria vender bens matérias do clube para ao menos quitar parte dos salários. O que não aconteceu e gerou revolta de todos os atletas.

NEGOCIAÇÃO
A diretoria do Mogi Mirim se reuniu com o elenco por volta das 12 horas e iniciou uma negociação para que os jogadores entrassem em campo. A conversa se estendeu até 15 horas, quando alguns atletas recusaram uma das propostas do presidente e deixaram as dependências do estádio Vail Chaves.

Outros ainda ficaram e até aceitariam entrar em campo para que o clube não perdesse por W.O e viesse, no futuro, a ser punido com uma exclusão em competições oficiais. Mas acabaram convencidos pelos demais companheiros a não entrar em campo, selando de uma vez por todas a vitória do Ypiranga por W.O.

A comissão de arbitragem entrou em campo e esperou pela solução do impasse. Às 15h30, apenas o Ypiranga entrou em campo. O árbitro Paulo Sérgio Santos Vieira, do Maranhão, aguardou mais 30 minutos de protocolo e decretou a vitória gaúcho no interior paulista.

Poucos torcedores do Mogi Mirim foram ao estádio e encontraram os portões fechados. Foto: Rádio Visão - Mogi Mirim
Poucos torcedores do Mogi Mirim foram ao estádio e encontraram os portões fechados. Foto: Rádio Visão - Mogi Mirim

PUNIÇÃO SEVERA
Confirmado o W.O, o Mogi Mirim deverá ser julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e poderá ser punido com, no mínimo, dois anos de exclusão em competições oficiais. A pena poderá aumentar, se for o entendimento dos relatores de um eventual julgamento.

O Mogi Mirim é o lanterna do Grupo B, com dez pontos ganhos. Cinco pontos atrás do Bragantino, primeiro time fora da zona de rebaixamento. O Ypiranga, por sua vez, com a vitória chega aos 21 pontos e assume a vice-liderança.

Jogadores do Mogi não entraram em campo neste sábado

Ficha Técnica

Fase
1ª Fase
Rodada
14ª rodada
Data
12/08/2017
Horário
15h30
Local
Vail Chaves - Mogi Mirim (SP)
Árbitro
Paulo Sergio Santos Moreira - MA

Assistentes
Antonio Fernando de Sousa Santos - MA e Antonio Adriano de Oliveira - MA

Mogi Mirim-SP
Márcio;
Rodrigo, Emerson, Preto Costa e Alex Cazumba;
Ewerton, Régis, Jânio e Cristian;
Nunes e Lessinho.
Técnico: Lecheva
Ypiranga-RS
Carlão;
Márcio, Tairone, Carlão Farias e Gabriel Araújo;
Henrique, Juninho (Negreti), Carrilho e William;
André Luis e Vandinho.
Técnico: Hélio Vieira