Opinião Marcelo Gotti: Pedras e diamantes

por Marcelo Gotti

Nos últimos dias, o Mogi Mirim realizou uma sequência de cinco jogos-treinos. O maior objetivo do técnico José Carlos Serrão, nestes compromissos, era avaliar os atletas que estavam em processo de teste no clube.Dos cinco embates, Serrão conseguiu vencer três e foi derrotado em outras duas oportunidades. Mas os resultados pouco interessaram ao treinador. O mais importante foi ter a noção exata do estágio em que o plantel se encontra.



Leia também:
Confira o ranking de público das Séries A e B. Só dá alvinegros!

Para o comandante do Mogi Mirim, o elenco está muito longe do ideal. Muitos dos jogadores que estavam em teste não servem para vestir a camisa do Sapão da Mogiana.Acompanhando de perto as categorias de base do Sapo, Serrão pretende utilizar alguns garotos do Sub-17 nesta Copa Paulista. Será um processo de lapidação de atletas.



Segundo o próprio treinador, muitos garotos do Sub-17 aparentam ter qualidade técnica, mas precisam ainda de uma maior orientação. “São pedras que podem virar diamantes”.Depois do último jogo-treino na última quinta-feira, dia 3, diante da Seleção Brasileira Militar, quando o Sapo foi derrotado por 2 a 1, a comissão técnica do time profissional do Mogi Mirim tinha em mãos uma lista de dispensa de atletas que estavam em teste no clube. Muitos deles irão afivelar suas malas e pegar o rumo da casa.



Esta situação faz com que o treinador mogimiriano agilize o processo de contratação de atletas. “Precisamos de reforços em todas as posições. Se sair um, não temos um substituto a altura”, comenta Serrão.O goleiro Alex Alves e o atacante Nando também não fazem mais parte dos planos do Sapo para a disputa da Copa Paulista. Alex Alves aguarda apenas a abertura da janela européia para se transferir para fora do País e Nando treina separado do elenco tentando uma negociação com outro clube.




Siga o Futebol Interior também pelo Twitter!
Resta praticamente 40 dias para a estréia do Mogi Mirim na Copa Paulista. Será contra o Ituano, no estádio Noevelli Junior, em Itu, no próximo dia 18 de julho. Serrão pretende ter a equipe titular 15 dias antes do inicio da competição. Se o time será competitivo, apenas o tempo irá dizer. Do que vi no último jogo-treino contra a Seleção Brasileira Militar falta muito ainda para que isso aconteça.



Espero que a diretoria dê mesmo condições humanas para o técnico José Carlos Serrão, porque senão, além de ter que transformar pedra em diamante, Serrão terá que confirmar um ditado popular. “Tirar leite de pedra”. Vamos aguardar.Desejo aos meus fiéis leitores uma excelente semana. Fiquem com Deus. Até a próxima.