Mirassol quer manter bom retrospecto ante a Ferroviária no Paulistão

Desde que voltou à elite estadual, Leão ainda não perdeu para o seu rival de estreia

por Agência Futebol Interior

Mirassol, SP, 14 (AFI) - O Mirassol conquistou o acesso na Série A2 do Campeonato Paulista em 2016 e, desde então, não perdeu para a Ferroviária, adversário de estreia na edição 2020 do Paulistão. O time do técnico Ricardo Catalá visitará a Ferrinha na quinta-feira, 23 de janeiro, às 16h30, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara.

E foi lá mesmo que aconteceram os dois jogos entre os rivais. Em 2017, o Mirassol meteu logo 3 a 1 no time grená. No ano seguinte, o Leão segurou o 2 a 2 contra a Ferrinha. Já em 2019, Mirassol e Ferroviária caíram no mesmo grupo e, por causa do regulamento, não se enfrentaram no Paulistão.

Catalá tem uma missão. (Foto: Mirassol / Divulgação)
Catalá tem uma missão. (Foto: Mirassol / Divulgação)
O problema é que o Mirassol terá que melhorar suas estreias. Afinal, foi derrotado nas últimas duas temporadas. No ano passado, o São Paulo enfiou 4 a 1 no clube do interior na capital paulista. Em 2018, o algoz do Mirassol foi o Novorizontino (3 a 1). Só em 2017, o Mira estreou com vitória - 2 a 0 sobre o Red Bull.

Para a atual temporada, o Mirassol fechou com os goleiros João Paulo, Kewin e Matheus, os laterais Matheus Rocha, Daniel Borges, Ernandes e Carlos Renato, os zagueiros Reniê, Thiago Alves e Luiz Otávio, os meias João Denoni, Neto Moura, Luís Oyama, Juninho, Paulo Roberto e André Castro e os atacantes Claudinho, Rafael Silva, Bruno Mota, Marcelo Toscano e Maranhão.

Mercado da Bola
Mirassol-SP
Elenco ainda não definido
  • Goleiros

    João Paulo, Kewin e Matheus

  • Laterais

    Matheus Rocha, Daniel Borges, Ernandes e Carlos Renato

  • Zagueiros

    Reniê, Thiago Alves e Luiz Otávio

  • Meias

    João Denoni, Neto Moura, Luís Oyama, Juninho, Paulo Roberto e André Castro

  • Atacantes

    Claudinho, Rafael Silva, Bruno Mota, Marcelo Toscano e Maranhão.

  • Técnico

    Ricardo Catalá